Clique e assine com até 92% de desconto

Rosberg vence na China. Bruno pontua e Massa vai mal

Pilotos da McLaren completam o pódio - e agora lideram campeonato mundial

Por Da Redação 15 abr 2012, 05h45

Beneficiado por erro da McLaren, o filho de Keke Rosberg aproveitou a oportunidade e completou um fim de semana perfeito em Xangai

O alemão Nico Rosberg, da Mercedes, foi o vencedor do GP da China de Fórmula 1, disputado na madrugada deste domingo (no horário de Brasília), em Xangai. Foi a primeira vitória do piloto de 26 anos – filho de Keke Rosberg, finlandês que foi campeão mundial da categoria em 1982 – na F1. No sábado, Rosberg já havia conquistado sua primeira pole position. Foi também a primeira vitória da Mercedes desde o retorno da equipe à categoria, em 2010 – antes, o último GP vencido pela fabricante alemã foi em 1955, com o lendário Juan Manuel Fangio. O inglês Jenson Button, da McLaren, ficou em segundo na China e assumiu a vice-liderança do campeonato, com seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton, terceiro lugar na prova deste domingo, ficando na ponta da briga pelo título mundial. Fernando Alonso, da Ferrari, que liderava até agora, caiu para terceiro na classificação.

Tabela: confira o resultado geral da prova e a classificação do campeonato

Os brasileiros repetiram o mesmo tipo de desempenho que vêm apresentando neste ano. Bruno Senna, da Williams, mostrou evolução e voltou a ficar no segundo pelotão, pontuando novamente: foi o sétimo colocado. Já Felipe Massa, da Ferrari, voltou a decepcionar, terminando a prova no bloco intermediário mais uma vez: foi apenas o 13º. Rosberg, que estreou na F1 em 2006, tem 110 provas no currículo, mas jamais havia vencido um GP – e não subia no pódio havia 30 provas (a última vez tinha sido em 2010). A próxima prova da temporada é o GP do Bahrein – que foi confirmado pela organização da Fórmula 1 apesar da instabilidade política no país (e das queixas de muitos donos de equipes, que queriam cancelar a corrida, assim como ocorreu no ano passado).

A corrida – Apesar da falta de experiência na pole, Rosberg largou bem e conseguiu manter a ponta. Os pilotos da McLaren também saíram bem: Button pulou para a terceira colocação, logo à frente de seu companheiro de equipe. Na entrada da primeira curva, Bruno Senna e Felipe Massa se tocaram e o piloto da Williams perdeu parte pequena de sua asa dianteira. O ferrarista tirou o pé para não bater no carro à sua frente e o sobrinho de Ayrton Senna não conseguiu evitar o leve toque. O alemão Michael Schumacher, que tinha largado em segundo abandonou após apenas 13 voltas. Com pneus médios, Massa ficou mais tempo na pista do que seus rivais e assumiu a liderança na 17ª volta, quando o mexicano Sergio Pérez finalmente foi para os boxes, mas logo foi ultrapassado por Rosberg. Ele trocou pneus na 19ª volta e retornou com o mesmo tipo de compostos, apenas na 14ª posição.

O brasileiro e Hamilton protagonizaram boa briga pela 11ª colocação, após o britânico retornar de sua segunda parada dos boxes. Com paciência, o piloto da McLaren evitou uma colisão e fez manobra de habilidade para superar o rival, com quem se envolveu em diversos incidentes em 2011. Button pulou para a primeira colocação após a segunda rodada de troca de pneus, seguido por Rosberg, que foi ultrapassado quando foi aos boxes. O britânico teria vida relativamente tranquila na ponta, mas enfrentou problemas quando realizou seu terceiro pit stop e perdeu tempo – e, consequentemente, a chance de vencer. Beneficiado pelo erro da McLaren, o alemão aproveitou a oportunidade de conquistar sua primeira vitória na Fórmula 1 e completar um fim de semana perfeito em Xangai.

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade