Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Rooney classifica Inglaterra como líder do grupo D e elimina Ucrânia

Por Por Benoît NOËL - 19 jun 2012, 19h30

Com um gol marcado pelo astro Wayne Rooney, que estreou na competição após cumprir uma suspensão de duas partidas, a seleção da Inglaterra derrotou a coanfitriã Ucrânia por 1 a 0, nesta terça-feira em Donetsk, e enfrentará a Itália nas quartas de final ao se classificar como líder du grupo D.

O craque do Manchester United também selou a eliminação da Ucrânia, que precisava da vitória para obter a vaga, ajudando a França, que avançou como segunda colocada apesar de ter perdido por 2 a 0 para a Suécia.

Com a vitória, os ingleses somaram sete pontos, três a mais do que os franceses, enquanto os ucranianos ficaram com os mesmos três pontos que a Suécia.

Rooney balançou as redes aos 3 minutos do segundo tempo, ao cabecear para o gol vazio após uma falha do goleiro Pyatov em cruzamento de Steven Gerrard.

Publicidade

O acatante compensou com sua garra a falta de ritmo devido à sua ausência nas primeiras partidas, por ter levado uma suspensão após ter agredido um jogador de Montenegro nas eliminatórias.

Pouco depois do gol de Rooney, os ucranianos reclamaram muito da arbitragem, após o juiz anular um gol anotado por Marko Devic aos 17, depois de a bola ter nitidamente passado da linha antes de ser tirada pelo zagueiro John Terry.

Depois de Bélgica (2000), Suíça e Áustria (2008) e a Polônia (2012), a Ucrânia tornou-se o quinto país-sede de uma Eurocopa eliminado na primeira fase da competição.

Começando a partida sem seu herói Andrei Shevchenko, que acabou entrando ‘no sacrifício’ no segundo tempo apesar de sentir dores no joelho, os comandados do técnico Oleg Blokhin partiram para cima dos ingleses e criaram boas chances no primeiro tempo.

Publicidade

O meia Yarmolenko foi o primeiro a levar perigo, aos 9 minutos de jogo, após receber um bom lançamento de Devic, mas foi desarmado por Terry na hora que armava seu chute.

O zagueiro do Chelsea voltou a salvar sua equipe aos 17, quando desviou com o ombro uma bomba de fora da área de Konoplyanka que tomava a direção das redes do goleiro Joe Hart.

Gusev arriscou de longe aos 22, mas seu chute passou a poucos centímetros do travessão.

No entanto, a chance mais clara da primeira etapa foi para Rooney, que recebeu um ótimo cruzamento de Ashley Young, seu companheiro de clube no Manchester United, mas se atrapalhou de forma inacreditável na hora de desviar a bola de cabeça enquanto estava sozinho na pequena área.

Publicidade

O craque dos ‘Red Devils’ se redimiu logo depois do intervalo numa jogada semelhante, e não perdoou quando a bola sobrou para ele com o gol vazio após a falha do goleiro ucraniano, que não conseguiu segurar o cruzamento de Gerrard.

A Ucrânia deveria ter empatado aos 17 da etapa final, mas o árbitro não validou o ‘gol fantasma’ marcado por Devic e não recebeu ajuda do seu assistente, que estava atrás da meta de Hart.

Este erro deve gerar mais polêmicas sobre o uso da tecnologia para tirar dúvidas neste tipo de lance.

Os ingleses conhecem muito bem o sentimento de injustiça que levou os ucranianos ao desespero, já que o mesmo aconteceu na última Copa do Mundo, em 2010, na África do Sul, quando um chute de Franck Lampard passou claramente da linha após ter batido no travessão na derrota por 4 a 1 que o ‘English Team’ sofreu para a Alemanha nas oitavas.

Publicidade

Com esta vitória sofrida, os comandados do técnico Roy Hodgson sabem que ainda precisam melhorar se querem superar a Itália nas quartas de final.

Publicidade