Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ronaldinho Gaúcho lidera goleada sobre o Náutico

De pênalti, jogador marcou o segundo gol do time mineiro na vitória por 5 a 1

A torcida atleticana, que lotou o Independência neste sábado à noite para ver a estreia de Ronaldinho com a camisa alvinegra, não presenciou uma exibição de alto nível do craque, mas a estrela do jogador brilhou, e ele ajudou o Atlético-MG a golear o Náutico por 5 a 1. Com o resultado, o Galo chega a 13 pontos e assume a vice-liderança do Brasileiro, atrás do arquirrival Cruzeiro, que tem um ponto a mais.

Logo no começo do jogo, o Atlético-MG abriu o placar com o garoto Bernard, que aproveitou assistência de calcanhar de Jô para marcar o primeiro do Galo. O Náutico assustou com Araújo, que empatou o jogo, mas Ronaldinho, de pênalti, marcou seu primeiro gol pelo time mineiro. Ainda no primeiro tempo, Danilinho ampliou marcando o terceiro dos donos da casa. Na etapa complementar, Danilinho voltou a deixar sua marca com o quarto gol dos mineiros e Escudero fechou o placar, no final do jogo.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG terá compromisso contra o Grêmio, no estádio Olímpico, em mais um reencontro do armador Ronaldinho com o clube que o revelou para o futebol (em 2011, pelo Flamengo, ele já havia jogado no Olímpico). Já o Náutico vai receber o Fluminense, no Recife, buscando reabilitação.

Toque de calcanhar – A torcida atleticana ainda se acomodava nas arquibancadas do Independência, quando o Galo conseguiu um ataque em velocidade, que culminou na assistência de calcanhar do avante Jô para o garoto Bernard, que fuzilou a meta de Felipe para abrir os trabalhos, logo aos dois minutos. Com o gol do Atlético-MG no começo do jogo, o Náutico foi obrigado a agredir o time mineiro, o que gerou uma partida aberta com oportunidades para os dois lados.

O Timbu tentou o empate nas jogadas de bola parada. Aos 12, Souza cobrou falta com violência e acertou o travessão do goleiro Giovanni, que ainda tocou na bola para mandar para escanteio. Na cobrança, o arqueiro alvinegro tentou cortar de soco e deixou o rebote para Martinez, que rolou para Araújo deixar tudo igual no placar.

Depois do empate, a equipe pernambucana recuou as linhas de marcação, e passou a explorar as jogadas de contra-ataque. Com dificuldades para chegar com a bola na área adversária, a alternativa encontrada pelos jogadores do Atlético-MG foi arriscar os arremates de média e longa distância, mas sem muito sucesso. Percebendo que o Galo sentiu o gol do Timbu, o técnico Cuca tentou acalmar seus comandados.

Pênalti – Como o time não conseguia se encontrar no jogo, o treinador atleticano não quis esperar o intervalo e sacou Richarlyson para a entrada de Serginho, na tentativa de corrigir o posicionamento da equipe. A mudança deu resultado, e aos 33 minutos, o avante Jô entrou na área driblando e foi derrubado. O árbitro paulista Raphael Claus não titubeou e marcou pênalti para o Galo. Na cobrança, Ronaldinho bateu no ângulo direito de Felipe para recolocar o Atlético-MG em vantagem.

Dois minutos depois, Serginho deu assistência na medida para Danilinho, que tentou cruzar. A bola bateu em Márcio Rosário, do Náutico, e enganou o goleiro, ampliando a contagem no Independência. O Atlético-MG ainda teve chance de marcar o quarto gol com o zagueiro Leonardo Silva, mas a bola caprichosamente acertou a trave.

O Timbu voltou com tudo no segundo tempo, e no primeiro minuto, Souza soltou a bomba da entrada da área, porém, a bola explodiu nas luvas do goleiro Giovanni, que mandou para escanteio. Sem alternativa, o Náutico se lançou todo à frente dando espaços para o Atlético-MG tentar o contra-ataque, desenhando dessa forma, o cenário da etapa complementar.

Aos sete minutos, após cobrança de escanteio pela direita, o zagueiro Leonardo Silva subiu com estilo e testou firme para o gol, a bola acertou o travessão de Felipe, em um bom momento da equipe alvinegra. Aos 13, Jô recebeu lançamento em profundidade de Ronaldinho e bateu cruzado, mas o goleiro do Timbu trabalhou bem para fazer a defesa.

Depois de 15 minutos, o ímpeto inicial dos visitantes diminuiu, e o Galo retomou as rédeas da partida. Aos 16, Bernard fez jogada individual e deixou para Danilinho, que bateu cruzado com a canhota para anotar seu segundo gol no jogo e o quarto do Atlético-MG, transformando o resultado em goleada.

Mesmo em desvantagem, com um placar elástico, o Timbu lutou até o fim em busca de pelo menos diminuir a contagem, mas o time mineiro usou a maior experiência para administrar com qualidade a vantagem obtida. Ainda teve tempo para aos 47, Escudero aproveitar cobrança de escanteio e anotar o quinto gol atleticano no jogo, fechando a goleada.

(Com Agência Gazeta Press)