Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ronaldinho brilha e Flamengo vence Santos na Vila Belmiro

Equipe carioca sai perdendo por 3 a 0, mas se recupera e bate rival fora de casa

Por Da Redação 28 jul 2011, 02h20

Um jogo como há muito tempo não se via. Assim pode ser resumida a vitória do Flamengo sobre o Santos, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro. Em uma partida emocionante, com grande atuação de Neymar, autor de dois gols de sua equipe, o já veterano Ronaldinho Gaúcho desequilibrou para os rubros-negros, balançando as redes três vezes e dando ao seu time a vitória, por 5 a 4.

Com o resultado, o Flamengo se mantém na terceira posição do Campeonato Brasileiro, só que agora com 24 pontos ganhos. O Peixe caiu para a 16° colocação, com 11 pontos e três jogos a menos em relação a maior parte dos seus concorrentes no Brasileirão.

Na próxima rodada, o Alvinegro Praiano visita o Atlético-PR, domingo, às 18h30 (horário de Brasília), na Arena de Baixada. Já os cariocas recebem o Grêmio, um dia antes, no Engenhão.

O jogo – Empolgado pela volta de Elano, Paulo Henrique Ganso e Neymar, da seleção brasileira, o Santos começou o jogo sufocando o Flamengo. Logo aos quatro minutos, os donos da casa abriram o placar. Elano fez belo lançamento para Borges dominar e tocar no canto esquerdo de Felipe: 1 a 0 para o Peixe.

Melhores em campo, os santistas também sofriam com o poder de fogo do adversário. Aos 10, Elano errou a saída de bola, Ronaldinho Gaúcho pegou a bola, invadiu a área e bateu para boa defesa de Rafael. Quatro minutos depois, o R10 exigiu nova intervenção de Rafael, em chute fraco.

Porém, aos 15, o Alvinegro Praiano chegou ao segundo gol. Ganso iniciou a jogada tocando para Neymar, que tentou encobrir Felipe. O goleiro rubro-negro desviou a bola, Welinton não conseguiu afastar, o próprio Neymar tocou de meia bicicleta para Borges completar, estufando as redes.

Em desvantagem, o Flamengo teve uma grande chance para descontar com Deivid, aos 20. Mas o centroavante dos cariocas não aproveitou o rebote de Rafael, após chute de Luiz Antônio, perdendo um gol inacreditável.

Só que o esforço rubro-negro foi em vão quando Neymar, aos 25, marcou um golaço. A Joia arrancou pelo meio, tabelou com Borges, driblou Ronaldo Angelim e, na saída de Felipe, tocou por cima do arqueiro para marcar o gol e fazer a torcida do Santos explodir de alegria na Vila.

No entanto, o Flamengo procurou não se abalar com o gol e descontou logo em seguida. Aos 28, Luiz Antônio cruzou, Rafael não conseguiu afastar e Ronaldinho Gaúcho anotou para os cariocas.

Com o primeiro gol, os Rubro-Negros passaram a ter mais posse de bola e explorando o lado direito, criou suas melhores chances. Tanto que, aos 31, Léo Moura fez boa jogada pela direita, cruzando na medida para Thiago Neves escorar de cabeça para o gol, diminuindo o marcador para a sua equipe.

Continua após a publicidade

A partir do segundo flamenguista, a partida ficou mais aberta, com os dois times buscando o ataque. Em um deles, Neymar sofreu de pênalti após dividida com Wilians, aos 42. Elano atendeu aos gritos da torcida e, autorizado pelo técnico Muricy Ramalho – Borges também pediu para bater -, cobrou com cavadinha, facilitando a defesa de Felipe.

Se aproveitando da instabilidade santista por conta do pênalti desperdiçado, o Flamengo chegou ao empate, no minuto seguinte. Ronaldinho Gaúcho cobrou escanteio na cabeça de Deivid, que venceu Rafael e deixou tudo igual antes do intervalo na Vila: 3 a 3.

Mas na volta para a etapa complementar, o Peixe passou a frente de novo. Aos cinco, Léo fez bom lance pela esquerda, tocou para Ganso, só que a bola passou pelo camisa 10 e sobrou para Neymar driblar o zagueiro e, com frieza, bater na saída de Felipe, recolocando a sua equipe em vantagem no placar.

Inspirado, Neymar quase marcou mais um. Aos 11, o atacante recebeu bom passe de Borges e soltou a bomba, exigindo grande defesa de Felipe, que estava atento e evitou o quinto gol dos donos da casa.

O Rubro-Negro respondeu e, aos 15, quase empatou novamente. Thiago Neves cruzou para Bottinelli, que havia acabado de entrar no lugar de Luiz Antônio, mas o veterano lateral esquerdo Léo tentou cortar e quase marcou contra.

Porém, aos 22, o Flamengo chegou lá e com Ronaldinho Gaúcho outra vez. Em cobrança magistral de falta, o camisa 10 rubro-negro anotou o quarto gol de sua equipe, restabelecendo a igualdade no marcador.

E Ronaldinho Gaúcho ainda encontrou tempo para brilhar mais uma vez. Aos 36, o R10 recebeu de Thiago Neves e colocou no canto esquerdo de Rafael, virando o jogo para os flamenguistas.

Nos minutos finais, Muricy sacou Elano, vaiado por parte da torcida e aplaudido por outra, para a entrada do centroavante Alan Kardec. No Fla, Vanderlei Luxemburgo optou por sacar o atacante Deivid fortalecendo o seu sistema defensivo com o zagueiro Jean.

Mas os rubro-negros administraram a vantagem, resistindo a pressão santista e saindo da Vila Belmiro com a vitória em uma jornada histórica, relembrando os melhores momentos da história do futebol brasileiro.

(com Agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês