Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Romário critica o futebol brasileiro e dispara novamente contra a Fifa

Inconformado com as atuações da Seleção Brasileira e com as exigências da Fifa, o deputado federal Romário voltou a criticar ambos nesta sexta-feira. O ex-jogador acredita que a qualidade do futebol nacional caiu muito nos últimos anos, enquanto outros países conseguiram investir mais nas categorias de base de seus clubes e apresentaram uma evolução considerável, o que poderá dificultar a vida da equipe de Mano Menezes na Copa do Mundo de 2014.

Segundo o ex-atacante, o treinador da Seleção Brasileira terá que procurar meios de inovar o esquema tático e a forma que os jogadores se portam em campo para conseguir um desempenho satisfatório no torneio mundial. Caso um novo planejamento não seja posto em prática, Romário procurou usar sua experiência no universo do futebol para prever uma triste eliminação precoce para os anfitriões do tão esperado campeonato.

‘Hoje, o futebol brasileiro é tecnicamente inferior ao espanhol. Digo isso não só pelo Barcelona e pela seleção, mas também pelos jogadores espanhóis que estão espalhados pelo mundo. E se o Brasil continuar jogando o futebol que vem apresentando, é a arriscado a gente não passar nem da primeira fase’, disse o deputado, em entrevista ao jornal O Globo.

Após participar de uma pelada na praia do Leme, no Rio de Janeiro, Romário também aproveitou a oportunidade para disparar contra a série de medidas impostas pela Fifa ao governo. Para o ex-jogador, a postura da entidade máxima do futebol é inaceitável e o modo como alguns deputados estão trabalhando para tentar valorizar os interesses do país é algo que deve ser destacado pelo povo brasileiro.

‘A Fifa está querendo se sobrepor à nossa soberania, quer mandar no nosso país. Ainda bem que existem outros deputados que pensam como eu. Tanto é que a (votação da) Lei Geral da Copa foi adiada para o começo do ano que vem. Assim, cada um de nós deputados vamos poder fazer emendas que, eu tenho certeza, vão ser totalmente positivas ao povo brasileiro’, completou.

Entre as diversas polêmicas envolvidas na organização da Copa do Mundo, a Fifa faz pressão para que o governo libere a venda de bebidas alcoólicas nos estádios e tome medidas drásticas com relação aos ingressos para estudantes e idosos. A entidade do futebol acredita que o interesse de seus parceiros deve prevalecer durante a disputa do torneio e que os políticos precisam ceder aos interesses comerciais que giram em torno do Mundial.