Clique e assine com até 92% de desconto

Roland Garros: Nadal confirma supremacia e passa fácil por Federer

Tenista espanhol venceu seu maior rival por 3 sets a 0 na semifinal e buscará seu 12º troféu no Grand Slam francês

Por Da redação Atualizado em 7 jun 2019, 12h18 - Publicado em 7 jun 2019, 10h33

Rafael Nadal é o rei do saibro e nem mesmo Roger Federer é capaz de impedir isso. Na manhã desta sexta-feira, 7, em mais um badalado clássico do tênis, o espanhol passou fácil pelo suíço, por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 6/4 e 6/2, e chegou à sua 12ª decisão de Roland Garros – venceu as 11 anteriores. Esta foi a sexta vitória de Nadal em seis duelos contra seu maior rival no Grand Slam de Paris.

O número 2 do mundo, que não vencia o clássico “Fedal” havia cinco anos, ampliou sua vantagem no retrospecto total para 24 a 15 em 39 partidas. Em Roland Garros, Nadal tem um histórico ainda mais incrível: 92 vitórias e apenas duas derrotas, para o sueco Robin Soderling nas oitavas de 2009, e para o sérvio Novak Djokovic, nas quartas de 2015 (além de uma desistência por lesão, em 2016).

  • Depois da partida, Nadal exaltou a carreira de seu principal concorrente. “Roger é incrível, jogar neste nível com 37 anos. É um jogador que é provavelmente o melhor da história e para mim é um prazer jogar contra ele”, declarou.

    “Foi uma partida difícil. Sempre é contra Roger. Hoje também foi complicado por causa do vento muito forte. Mas estou feliz, voltar à final de Roland Garros é muito especial, no torneio mais importante de minha carreira”, concluiu.

    Campeão em 2005, 2006, 2007, 2008, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2017 e 2018, Nadal enfrentará na decisão deste ano o vencedor do duelo entre o líder do ranking da ATP, o sérvio Novak Djokovic, e o austríaco Dominic Thiem, quarto colocado. Também será a 26ª final de Grand Slams da carreira do espanhol, que tem 17 títulos no total – três a menos que o recordista Federer.

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade