Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rogério Ceni volta a treinar, mas despedida segue incerta

Goleiro de 42 anos sentiu dores após meia hora de atividade. Jogo de sábado, contra o Figueirense, pode ser seu último como profissional no Morumbi

O goleiro Rogério Ceni realizou nesta quarta-feira o primeiro teste para saber se poderá encarar o Figueirense, no sábado, no jogo que pode marcar sua despedida como profissional no Morumbi, o estádio que foi sua segunda casa durante os últimos 23 anos. O capitão tricolor, que se recupera de uma lesão no tornozelo e se aposentará ao fim da temporada aos 42 anos, realizou um trabalho específico por apenas meia hora e ainda não sabe se terá condições de se despedir da torcida oficialmente.

Leia também:

Denis se inspira em Ceni e cogita bater faltas no futuro

Presidente do São Paulo critica jogadores: ‘Nem todos estão comprometidos’​

Organizada do São Paulo protesta após 6 a 1. Diretoria e atletas admitem vergonha

Ceni ocupou um campo de medidas reduzidas e trabalhou quedas para os dois lados com o preparador de goleiros Haroldo Lamounier. O trabalho, iniciado pouco depois das 9h, encerrou-se por volta das 9h30, quando Ceni caiu para a esquerda e aparentou sentir dores no local. O treinamento específico realizado pelo capitão faz parte da transição entre o departamento médico e físico, mas ainda não significa que Ceni está totalmente recuperado da lesão no tornozelo direito. Como sofreu uma ruptura total do ligamento tíbio-fibular, o jogador tem sido observado de perto pelos médicos para ganhar confiança na hora de se movimentar e, principalmente, de bater na bola.

Além do jogo contra o Figueirense, em casa, o São Paulo ainda joga contra o Goiás, no dia 6 de dezembro, no Serra Dourada, na última rodada do Brasileirão. De qualquer forma, msmo que não atue neste sábado, Rogério terá outra chance de se despedir da torcida. A diretoria marcou para 11 de dezembro um amistoso em homenagem ao goleiro, entre as equipes campeãs mundiais pelo São Paulona década de 90 e em 2005.

Mudanças – Além do capitão, o meia Paulo Henrique Ganso e o volante Hudson não treinaram com o restante do grupo. Na atividade, o técnico interino Milton Cruz deu indícios de que pode realizar mudanças em todos os setores após a humilhante goleada por 6 a 1 para o Corinthians.

A formação titular no treino desta quarta foi: Denis, Bruno, Lyanco, Rodrigo Caio e Reinaldo; João Schmidt, Thiago Mendes e Carlinhos; João Paulo, Alexandre Pato e Luis Fabiano. Como Hudson e Ganso não estavam na atividade, é provável que tanto João Schmidt quanto João Paulo tenham feito apenas a função de substituir os titulares. Michel Bastos, que ficou entre os teoricamente reservas, briga pela vaga ou no meio ou entre os atacantes.

(com Gazeta Press)