Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rogério Ceni sofre lesão no ligamento e pode não jogar mais

Tratamento costuma levar um mês, o que lhe daria mais dois jogos até aposentadoria. Caso a recuperação atrase, ídolo pode se despedir sem jogar

O goleiro Rogério Ceni, do São Paulo, sofreu uma lesão no ligamento tíbio-fibular do tornozelo direito durante a derrota por 3 a 1 para o Santos, na Vila Belmiro, na quarta-feira, e pode ter seu fim de carreira antecipado. O médico do clube, José Sanchez, afirmou nesta quinta-feira que ainda não é possível estipular prazos para o retorno do jogador de 42 anos. No entanto, este tipo de lesão costuma levar cerca de um mês para ser tratado. Caso o prazo seja cumprido, Rogério só estará apto para enfrentar o Figueirense, dia 29 de novembro, no Morumbi, e Goiás, no Serra Dourada, na última rodada do Brasileirão, dia 6 de dezembro. Mas em caso de a recuperação atrasar, o ídolo tricolor pode não ter a despedida desejada, já que seu contrato se encerra no fim deste ano.

Leia também:

Torcedores do Coritiba invadem vestiário para protestar; Ceni fala em ‘vergonha para o futebol’

Rogério Ceni admite falha no clássico; Pato critica goleiro

‘Não quero ficar por marketing’, diz Rogério Ceni

Ceni sentiu a lesão no primeiro tempo da partida contra o Santos, pela Copa do Brasil, e foi substituído no intervalo pelo reserva Denis. Nesta quinta, o capitão do time foi submetido a uma ressonância magnética para avaliar o grau da lesão, considerada moderada. “Clinicamente ele apresentou uma melhora razoável, pelo menos consegue andar com pouca dor. Na saída do jogo, ele sentia bastante. A lesão é razoavelmente extensa e infelizmente vai demandar um tempo de afastamento”, afirmou o médico Sanchez. “O norte nosso não pode ser o fim da carreira dele, mas sim recuperar o Rogério.”

Previsão – O médico Eduardo Palmieris, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, revelou que a lesão de Ceni exige até um mês de recuperação. “Em atletas profissionais, geralmente o retorno completo se dá em até um mês, dependendo do grau da lesão e da resposta ao tratamento”, disse. “Raros são os casos cirúrgicos. Geralmente se opta pelo método conservador, onde alia-se fisioterapia e medicação”, explicou Palmieris. Porém, a idade avançada para os padrões da profissão poderia atrasar a recuperação e frustrar os planos de despedida.

De acordo com pessoas próximas a Ceni, o afastamento pode ser mais curto pelo fato de Rogério ser muito dedicado ao trabalho de recuperação. A expectativa no clube é que ele esteja de volta em 15 dias. Eliminado da Copa do Brasil – título que Rogério não conseguiu conquistar – o São Paulo tem mais seis jogos no ano: Sport (Morumbi), Cruzeiro (Mineirão), Atlético-MG (Morumbi), Corinthians (Itaquerão), Figueirense (Morumbi) e Goiás (Serra Dourada). Rogério Ceni já havia dito que iria se aposentar ao fim das duas últimas temporadas, mas acabou mudando de ideia.

(com Estadão Conteúdo)