Clique e assine a partir de 9,90/mês

Rogério Ceni elogia liderança de Bruno Uvini e o vê como substituto

Por Da Redação - 24 ago 2011, 08h58

Aos 38 anos, Rogério Ceni tem contrato até 31 de dezembro de 2012 com o São Paulo e ainda nem cogita confirmar a data como a da sua despedida. Mas já vê um jovem no elenco capaz de substituí-lo na função de líder. O goleiro não poupa elogios a Bruno Uvini, zagueiro de 20 anos que foi o capitão da seleção brasileira campeã do Mundial sub-20.

‘Ele tem boa postura e uma liderança natural. É sério e bom profissional. Soube conduzir bem a situação e é sempre emocionante você ser o primeiro a levantar a taça’, comentou o ídolo, entusiasmado pela identificação que o defensor já demonstra ter com o Tricolor.

‘Futuramente, ele tem condições de ser um líder do São Paulo. Quando ele começar a jogar como titular, entrar mais na equipe. Ele tem identificação com o clube. E é claro que um dia poderá ser capitão do São Paulo, até pela postura e capacidade que tem’, previu o camisa 1.Rogério Ceni deve ter se encantado ainda mais com o discurso com o qual Bruno Uvini voltou do Mundial sub-20. Mostrou estar tão concentrado no São Paulo que projetou um bom futuro para seus concorrentes na posição dentro do clube por também serem jovens. E ainda demonstrou não estar nada deslumbrado pela recente conquista na Colômbia.

‘Fomos campeões mundiais, foi muito bonito, curtimos, entramos para a história, marcamos a nossa geração, mas já acabou. Sei como é difícil ficar aqui. A cobrança é grande porque as condições são excelentes. Agora, estou totalmente focado no São Paulo. É matar um leão por dia e amarrar os filhotes’, filosofou.

Continua após a publicidade

O zagueiro ainda não poderá comprovar na prática as suas palavras nesta quarta-feira, contra o Ceará, porque trata de trauma no tornozelo direito. Mas já definiu a confirmação da camisa 3 com a qual foi inscrito na Copa Sul-americana como objetivo e comprovação da titularidade que tanto almeja neste retorno ao clube.

‘Minha meta é ser titular e estou pronto para brigar por posição. Tive na seleção uma boa sequência de jogos que foi importante para pegar ritmo e confiança. Enquanto estive na seleção, teve um monte de oportunidade na zaga aqui, mas só posso pensar nas oportunidades que estão por vir em vez de lamentar. É o que tenho na mão’, falou, mais ansioso por erguer mais taças.

‘Só quem passa por esse momento sabe quanto é bom ser campeão. Você sente o gosto e acaba viciando nisso. E quero ser campeão pelo São Paulo dentro de campo, como titular’, afirmou, com palavras perfeitas na visão do já admirador Rogério Ceni.

‘É sempre importante disputar grandes competições e depois voltar com uma mentalidade boa ao clube, pois é isso que te leva para a seleção’, ensinou o goleiro que faz parte do grupo que conquistou a Copa do Mundo de 2002.

Publicidade