Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

River Plate abre estádio para moradores de rua no inverno de Buenos Aires

Ao menos uma pessoa já morreu por conta do frio na capital argentina neste ano; Monumental de Nuñez terá alimentos, cobertores e abrigos

Por Reuters - Atualizado em 4 jul 2019, 17h40 - Publicado em 4 jul 2019, 02h28

O River Plate abriu as portas de seu estádio, o Monumental de Nuñez, nesta quarta-feira 3, para abrigar pessoas que moram nas ruas da capital argentina, enquanto temperaturas caem no inverno do hemisfério Sul e uma agressiva recessão econômica agrava ainda mais a pobreza no país.

“A partir das 18h na quarta-feira no River Plate, por toda a noite até a manhã de quinta-feira, eles receberão alimentos, cobertores e abrigo”, disse Juan Carr, criador da organização comunitária Rede Solidária, que ajuda a coordenar as doações, pelo Twitter. “Solidariedade com as pessoas vivendo na rua!”.

O grupo de voluntariado está conduzindo uma campanha chamada “Frio Zero” há sete anos, ajudando pessoas em situação de rua na Plaza de Mayo, principal praça central de Buenos Aires. Agora a organização trabalha em conjunto com o River, um dos principais times de futebol do país.

“O River, em um gesto gigantesco, está abrindo suas portas para que pessoas não morram de frio. É tão simples e ao mesmo tempo tão complexo. Pessoas poderão jantar e terão um lugar para dormir”, disse Martín Giovio, um dos membros da organização que estará no local.

O Serviço Nacional Meteorológico alertou que uma onda de frio abaixará as temperaturas para níveis congelantes nos próximos dias, situação que aumentou as preocupações com o crescimento da pobreza na Argentina, e com o aumento do número de pessoas morando nas ruas.

Uma pessoa de 52 anos foi encontrada morta há vários dias na cidade de Buenos Aires após passar a noite na rua, e outras quatro teriam morrido na região central do país, de acordo com a Rede Solidária.

Publicidade