Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rivais, Fumagalli e Cajá colocam invencibilidade à prova no dérbi

Cercado de expectativa por todos os torcedores de Guarani e Ponte Preta, o jogo que marcará o centenário do dérbi campineiro neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no Moisés Lucarelli, também será lembrado por um duelo particular de dois jogadores. Invictos até o momento, Renato Cajá, da Macaca, e Fumagalli, do Bugre, buscarão o triunfo que decretará quem será o atleta que permanecerá com o privilégio de nunca ter perdido o clássico do interior paulista.

A dupla rival já rodou muito pelo futebol brasileiro e pelo exterior e está acostumada com grandes decisões em suas carreiras. Mais experiente que seu concorrente, o meia Fumagalli defendeu Corinthians e Vasco em jogos contra Palmeiras e Fluminense, por exemplo, e demonstrou a postura de um jovem iniciante que aguarda ansioso o importante confronto deste fim de semana.’Esse jogo mexe com toda a cidade e a rivalidade entre as equipes é muito grande. Eu já estou vivendo o clássico desde a minha apresentação. Os jogadores comentavam a proximidade do dérbi na 15rodada do Paulista. Nessa semana nós só ficamos pensando nisso. A torcida também só falava disso. É um ambiente e um jogo muito gostoso de poder fazer parte’, destacou o armador, em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva.Net.

Fumagalli já participou de três dérbis pelo Guarani, venceu duas, empatou uma e anotou um gol no confronto. Renato Cajá, por sua vez, entrou em campo em dois clássicos pela Macaca, triunfou em todas as ocasiões e balançou as redes duas vezes. As boas atuações de ambos deixam o duelo do centenário ainda mais especial para os atletas e mexem com o imaginário do camisa 10 da Ponte Preta.

‘Essa marca é importante. Todo mundo fica imaginando quem vai entrar para a história fazendo gol nesse jogo. Daqui a vários anos, as pessoas lembrarão deste dérbi através de um DVD e seria muito bom ficar marcado por ter um papel de destaque nesse confronto. Eu já entrei na história por ter feito dois gols em um dérbi e marcar nesta partida seria melhor ainda’, projetou Renato Cajá.

Mesmo com a acirrada rivalidade entre os dois clubes e a chance de acabar com a invencibilidade de seu rival, Fumagalli preferiu não criar polêmica e elogiou o adversário Renato Cajá. Sem se importar com a competição pessoal entre os dois atletas, o meia do Bugre frisou que o principal beneficiado do duelo deve ser o time em que cada um atua nesse Paulista.

‘A motivação vem do próprio time. A gente vive esse clima e cria esse ambiente diferente. Mas temos que ver o lado das equipes que jogamos. Não existe uma rivalidade pessoal entre nós e sim entre Ponte Preta e Guarani. Todos precisam estar bem focados antes do jogo e ter consciência para não extrapolar e prejudicar o clube’, pregou o compenetrado meia brugrino.

*especial para a GE.Net