Clique e assine com até 92% de desconto

Rio-2016: venda de 7,5 milhões de ingressos para Olimpíada começa nesta terça

Na primeira etapa, que vai até 30 de abril, haverá um sorteio entre os bilhetes solicitados. Vôlei, futebol e natação são os esportes mais procurados

Por Da Redação 31 mar 2015, 09h11

A corrida pelos 7,5 milhões de ingressos para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 terá início na tarde desta terça-feira, quando o Comitê Rio abre a primeira fase de vendas pela internet. A partir das 14h (de Brasília), os torcedores poderão solicitar bilhetes no site oficial dos Jogos e seus pedidos podem ou não ser confirmados – quando a demanda de ingressos for maior do que a oferta, haverá um sorteio, realizado em duas fases. Os pedidos poderão ser feitos até o dia 30 de abril, e a data em que eles forem realizados não terá nenhuma influência no sorteio. Com isso, não existe a necessidade de solicitar os ingressos nos primeiros dias de venda, o que pode causar lentidão no serviço – repetindo o que aconteceu em 2013 quando foi aberta a primeira fase da venda de ingressos para a Copa do Mundo.

Leia também:

Rio-2016: projeção coloca Brasil na 8ª posição do quadro de medalhas

Brasil já tem mais da metade das vagas garantidas

A 500 dias da Olimpíada, Rio acelera obras

Rio-2016 divulga calendário de eventos-teste dos Jogos

Continua após a publicidade

Quem se inscrever até o fim de abril terá duas chances de conseguir um ingresso, já que participará de um primeiro sorteio em junho e, caso não seja contemplado, de um segundo em agosto. Os demais terão de esperar até outubro, quando será aberta a etapa de venda direta com os ingressos remanescentes – e, aí sim, por ordem de chegada. Para efetuar a solicitação de compra, o torcedor interessado precisará de um cartão de crédito ou débito da bandeira Visa e o pagamento poderá ser parcelado em até cinco vezes.

Desde janeiro, quando o Rio-2016 abriu um “cadastro de interesse” em seu site, mais de 350.000 pessoas se inscreveram para receber informações sobre os esportes olímpicos. “A gente está fazendo todo o esforço para que, no mínimo, o número de cadastrados seja o mesmo dos que solicitem ingressos”, afirmou Mario Andrada, diretor de comunicação do comitê. Os esportes mais procurados até o momento são vôlei, futebol, natação, atletismo, basquete e ginástica artística. O cadastro de interesse, contudo, não dá nenhuma garantia de aquisição de ingresso.

O calendário olímpico

Do total de bilhetes que serão colocados à venda, mais da metade (3,8 milhões) serão oferecidos a até 70 reais. Os mais baratos custarão 40 reais (com direito a meia entrada) e os mais caros chegarão a 4.600 reais (para a cerimônia de abertura) e 1.200 reais (para dias de competição). As entradas mais baratas são uma tentativa de evitar que se repita o que aconteceu nos Jogos de Londres-2012, quando mais de um milhão de ingressos para o torneio de futebol acabaram encalhados.

O futebol não é uma preocupação do Rio-2016 – tanto que será espalhado por seis Estados -, mas esportes menos badalados no país (como hóquei sobre grama, badminton e golfe) merecem atenção especial da entidade. “A gente não tem receio de encalhe, mas é claro que nos esportes menos conhecidos a gente vai ter de caprichar, contando a história, divulgando melhor quem são os grandes medalhistas, de onde vêm, os ídolos, os heróis, os segredos”, considerou Andrada. Alguns esportes ainda poderão ser acompanhados gratuitamente, como, por exemplo, remo e ciclismo de estrada.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade