Rio-2016: seleções de basquete podem perder vagas diretas se federação não pagar dívida

Fiba cobra mais de R$ 6 milhões pela participação da equipe masculina no Mundial do ano passado. Dívida deve ser paga até 31 de julho. Caso contrário, as seleções terão de disputar a vaga nos pré-olímpicos

Por Da Redação - 22 jun 2015, 13h02

As seleções brasileiras masculina e feminina de basquete só terão as tradicionais vagas dadas ao país-sede da Olimpíada, nos Jogos do Rio de Janeiro em 2016, se a Confederação Brasileira (CBB) pagar uma dívida que tem com a Federação Internacional de Basquete (Fiba) até 31 de julho, anunciou a entidade que rege a modalidade nesta segunda-feira.

Leia também:

Com bocha e surfe, Tóquio-2020 anuncia 8 esportes candidatos a ser olímpicos

Rio-2016: Anderson Silva desiste do tae kwon do e irrita dirigente

Publicidade

Brasil vence Noruega em desafio de campeãs no handebol

Fabiana Murer fatura ouro em etapa da Diamond League e faz a segunda melhor marca da temporada

A dívida seria de cerca de 2 milhões de dólares (6,15 milhões de reais), referente ao convite ao Brasil para a participação no Mundial masculino do ano passado, na Espanha. Na ocasião, a seleção brasileira não conseguiu a classificação em quadra, com uma campanha vexatória na Copa América de 2013, e só pôde disputar o torneio depois de ser convidado pela Fiba.

Se o pagamento não for feito até 31 de julho, as seleções brasileiras terão de disputar a classificação nos torneios Pré-Olímpicos das Américas. A edição masculina acontece de 31 de agosto a 12 de setembro no México, enquanto a feminina será no Canadá, entre 9 e 16 de agosto.

Publicidade

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade