Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rio-2016: seleção decepciona e só empata em Brasília

Com ataque apagado, equipe ficou no 0 a 0 diante da África do Sul na estreia e deixou o Mané Garrincha sob vaias

A caminhada da seleção brasileira rumo ao inédito ouro olímpico no futebol não começou da melhor maneira. O empate por 0 a 0 diante da surpreendentemente boa equipe da África do Sul frustrou os cerca de 60.000 torcedores que lotaram o Mané Garrincha, em Brasília. O Brasil até criou boas chances e chegou a jogar mais de meia hora com um jogador a mais, mas demonstrou pouco entrosamento e ansiedade nas finalizações. O capitão Neymar não brilhou, assim como os colegas Gabriel Jesus e Gabriel Barbosa, mas está claro que o trio ofensivo ainda pode funcionar. O resultado e o desempenho foram decepcionantes, mas não desastrosos: o time ainda enfrentará o Iraque, no dia 7, e a Dinamarca, no dia 10, na primeira fase. Mais cedo, os adversários também empataram sem gols em Brasília.

Como prometido, o técnico Rogério Micale escalou uma equipe bastante ofensiva – mas ainda desorganizada. Último a se apresentar ao grupo, Renato Augusto não se encaixou na função de segundo volante e deixou o campo bastante vaiado na segunda etapa. Gabriel Jesus também participou pouco na função de centroavante e ainda perdeu o gol mais feito do jogo, na segunda etapa, após bom passe de Luan (que entrou bem e reforçou a hipótese de o treinador jogar com quatro atacantes no futuro). 

O santista Gabigol foi o mais incisivo do ataque na primeira etapa e chegou a levantar a torcida com dribles que honraram o ex-craque que batiza o estádio. Neymar e Felipe Anderson também levaram perigo em chutes de fora da área, mas o goleiro Itumeleng Khune estava inspirado. 

Thiago Maia, o único volante de marcação, fez boa partida, mas, com pouca ajuda de Renato Augusto e Felipe Anderson, e com Zeca apoiando muito pela direita, teve dificuldades. O bom time africano teve boas chances, sobretudo com seu camisa 10, Kegan Dolly, que demonstrou habilidade e chutou raspando a trave do estreante goleiro Weverton.

Na segunda etapa, o Brasil continuou tentando, quase sempre com arrancadas de Neymar, que seguiu preso na marcação e impreciso nas finalizações. O time sul-africano quase marcou em contra-ataque, mas se complicou na partida aos 14 minutos, quando o zagueiro Mothobi Mvala deu uma entrada dura em Zeca, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de forma infantil. Imediatamente, o técnico Rogério Micale colocou mais um atacante: Luan, do Grêmio, na vaga de Felipe Anderson. O time melhorou e criou ao menos cinco boas chances, mas Khune seguiu intransponível. A torcida até tentou ajudar, empolgou-se com os dribles e incentivou o time, mas não segurou as vaias depois do apito final.

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcelo Mf121958

    A seleção Brasileira só é boa de treino!

    Curtir

  2. Marcelo Mf121958

    É muita mídia e pouca bola!!!

    Curtir

  3. Aloizio Barros de Souza

    Quando irão acordar e ver que o futebol brasileiro acabou faz tempos e que hoje não existem mais bobos? O mundo aprendeu a jogar bola e o Brasil tem que encarar de vez essa realidade e aceitar que hoje existem outros muito melhores.

    Curtir

  4. A performance do futebol brasileiro representa a performance Brasil. Precisamos de um choque econômico radical privatizando todas as Estatais, Petrobrás, Caixa, Banco do Brasil etc.., reduzir o tamanho do Estado, eliminar a obrigatoriedade do imposto sindical, focar o Estado na gestão da Educação, Saude e Segurança Pública e deixar o resto para o gestor privado : menos Estado é mais Estado.

    Curtir

  5. Micky Oliver

    Eu sabia!! Eu previ isso hoje bem cedo! kkkkkkkkkkk

    Curtir

  6. Olivio Antonio dos Santos

    O maior problema é o endeusamento dos nossos atletas, adocicados pela impressa de modo geral e, no fim acabam amargando resultados nada condizentes com a história do Pais.
    É bom considerar que, hoje os esportes foram desenvolvidos,, com incentivo dos Governos em quase todos os Países, menos no Brasil, que continua estagnado, como se fosse intocável.

    Curtir

  7. Medalha de SOLA e olha lá, até parece carnaval só tem mascarados.

    Curtir

  8. Lucianno Kolody Bay

    O time é fraco.

    Curtir