Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rio-2016 pode ser ‘catalisador’ para economia brasileira, diz presidente do COI

Em visita ao Brasil, Thomas Bach Bach disse que se o Brasil fracassar na organização do evento em 2016 sofrerá grande "perda de confiança"

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, disse nesta quarta-feira que monitora a situação econômica do Brasil e acredita que os investimentos para a Olimpíada podem servir para “catalisar” o crescimento do país. Bach disse ainda que se o Brasil fracassar na organização do evento em 2016 sofrerá grande “perda de confiança”.

Leia também:

‘Estou muito satisfeito’, diz presidente do COI sobre obras no Rio

Rio-2016: tocha olímpica passará por 250 cidades brasileiras

Etiene Medeiros, focada na Rio-2016: ‘Acredito cada vez mais’

“Nesse momento os Jogos podem funcionar como catalisador de crescimento, porque se parássemos agora o investimento em transporte no Rio ou em hotéis perderíamos a oportunidade de crescimento. Se houver problema de organização, o país perderia a confiança de todos os investidores em todo mundo”, disse Bach.

As declarações foram feitas na manhã desta quarta na sede do Comitê Rio, durante sabatina com cerca de 100 universitários. O dirigente respondeu a um estudante sobre a preocupação com o momento econômico e com a série de denúncias envolvendo empreiteiras e a Petrobras. “Claro que estamos observando essa situação com muito cuidado, porque somos parceiros do país e não apenas um grupo que vem aqui e diz ‘por favor, organizem bem os Jogos’ para depois ir embora sem nos preocupar mais.”

Na segunda-feira, Bach e outros dirigentes do COI foram a Brasília para um encontro com a presidente Dilma Rousseff. “Discutimos longamente muitas questões focadas nos Jogos e nos preparativos. A discussão foi como aqui, muito focada no legado. A presidente e o govenro estão enfrentando situações como a queda do preço do petróleo, a taxa de câmbio do real e o cenário econômico mundial. Por isso, há uma situação política em que é preciso estabelecer prioridades, o que fazer agora para melhor se preparar para o futuro.”

Bach ainda defendeu os gastos com a Olimpíada. “Investimento e confiança podem estabelecer um exemplo sobre como o país está determinado a sair da crise e estimular o crescimento e a geração de empregos.” Ele permanece no Rio para a reunião do Comitê Executivo do COI, de quinta-feira a sábado, em Copacabana.

(Com Estadão Conteúdo)