Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rio-2016: corpo esquartejado em Copacabana espanta imprensa internacional

Novo caso de violência, próximo à arena do vôlei de praia e a 36 dias do início dos Jogos, ganhou destaque em jornais estrangeiros

O corpo esquartejado encontrado em Copacabana, próximo à arena que abrigará os jogos de vôlei de praia na Olimpíada do Rio, ganhou destaque na imprensa internacional, a 36 dias do início dos Jogos. O fato foi bastante explorado, especialmente por jornais ingleses, e representa mais um fato embaraçoso para a organização da Rio-2016.

Partes de um corpo mutilado foram encontradas na orla de Copacabana, já próximo à praia do Leme nesta quarta-feira. O jornal britânico Daily Mail caracterizou o ocorrido como uma “descoberta macabra”, enquanto a agência de notícias Reuters deu destaque para a proximidade entre o local em que foi achado o corpo e arena olímpica.

Leia também:

Laboratório antidoping do Brasil é descredenciado às vésperas da Olimpíada

Rio-2016: onça é morta após desfile da tocha em Manaus

Obras da Rio-2016 já mataram mais trabalhadores do que em todas as obras da Copa de 2014

O também britânico The Guardian engloba o crime a outros problemas sociais no Brasil, como o crescimento criminal nos últimos meses, a recessão econômica e o escândalo político que o país enfrenta. O diário espanhol Mundo Deportivo, por sua vez, ressalta que se trata de mais um “capítulo incômodo” para a organização dos Jogos no Brasil.

Ao longo dos últimos meses, várias publicações estrangeiras demonstraram preocupação em relação à segurança dos Jogos. Casos de violência nas ruas e a queda de um trecho da ciclovia Tim Maia, na Avenida Niemeyer, que matou duas pessoas, receberam destaque internacional, assim como a poluição da Baía de Guanabara, que sediará esportes aquáticos, e os possíveis riscos do vírus zika.

(da redação)