Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Rio-2016: Anderson Silva desiste do tae kwon do e irrita dirigente

Em comunicado, federação brasileira pediu desculpas a atletas e torcedores e colocou a culpa pela desistência no ex-campeão do UFC

Por Da Redação 15 jun 2015, 14h03

O sonho de Anderson Silva de representar o Brasil na Olimpíada de 2016 chegou ao fim sem que nenhuma luta fosse disputada. Nesta segunda-feira, a Confederação Brasileira de Te Kwon Do (CBTKD) publicou curta nota em seu site confirmando que o lutador de MMA desistiu de disputar uma vaga na equipe brasileira para os Jogos do Rio no ano que vem. A Confederação disse que ficou sabendo da desistência ao ler uma entrevista do empresário de Anderson, Jorge Guimarães, ao Portal do Vale Tudo, na semana passada. Então, procurou o agente, que confirmou a informação. “Caiu a ficha dele. Ele tem 40 anos e vai focar num esporte (MMA)”, disse Guimarães à CBTKD, de acordo com o comunicado.

Leia também:

Rio-2016: Anderson Silva quer lutar tae kwon do na Olimpíada

Anderson reaparece: ‘Acho que no ano que vem volto a lutar’

Anderson Silva desabafa: ‘Não sei do que me desculpar’

Continua após a publicidade

O presidente da entidade, Carlos Fernandes, que parecia o maior entusiasta da ideia de Anderson Silva se arriscar no tae kwon do, agora mostra arrependimento e culpa o ex-campeão do UFC. “Apesar de não ter sido um erro nosso, peço desculpas aos atletas, sociedade e imprensa. Até mesmo pelo fato de a CBTKD ter levado tudo isso a sério e também em todo tempo cumprido com todo nosso discurso. Ele veio aqui pessoalmente querendo participar da Olimpíada 2016. Agora manda recado por terceiros”, disse Fernandes.

Anderson Silva já era “embaixador do tae kwon do” quando enviou carta à CBTKD há dois meses, afirmando que estava à disposição para a Rio-2016. A entidade publicou a carta em seu site e convocou uma badalada entrevista para informar que Anderson participaria das seletivas para os Jogos, sem dar grandes detalhes sobre como seriam as classificatórias.

Alguns atletas reclamaram do suposto favorecimento a Anderson, que nem sequer era filiado a uma federação e entraria direto na disputa pela vaga olímpica sem percorrer o caminho que todos tiveram de fazer, com disputas em campeonatos estaduais, regionais e nacionais. Anderson Silva está suspenso por doping em testes da Comissão Atlética de Nevada (EUA), antes da vitória sobre o americano Nick Diaz, em janeiro, pelo UFC.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade