Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Reprovado no Corinthians, Marcos jurou ‘fechar o gol’ contra rival

Por Da Redação 5 jan 2012, 07h16

A identificação do ex-goleiro Marcos com o Palmeiras é indiscutível entre os torcedores. Nem mesmo o mais pessimista dos palmeirenses pensaria na hipótese de ver o ídolo atuando por um rival. Mas a trajetória do ex-jogador quase foi traçada em outro lugar: o Corinthians.

Antes de chegar ao Verdão, Marcos foi levado por seu então clube, o Lençoense, ao time de Parque São Jorge, mas foi reprovado nos testes. Quando voltou ao interior paulista, o ex-goleiro jurou aos amigos que daria o troco no Timão um dia.

‘O Lençoense mandou para os testes o Marcos e outro jogador, o Marquinhos Krueger, mas eles não ficaram no Corinthians. Quando voltou a Lençóis Paulista, o Marcos estava muito chateado, magoado, e disse que um dia jogaria em um grande clube e sempre fecharia o gol contra o Corinthians’, explica o ex-ponta-esquerda Glauco, que iniciou a carreira com o pentacampeão e teve uma rápida passagem pela base do Palmeiras.

A reportagem da GE.Net visitou Lençóis Paulista, e os amigos do ex-goleiro não escondem a tristeza do ídolo palmeirense com o rival. Glauco Temer Feres desistiu do futebol ainda cedo e se tornou advogado, mas não se esquece de que a ideia de Marcos era jogar pelo Palmeiras.

‘Ele foi antes para o Corinthians porque era a opção do Lençoense, mas voltou com mágoa e queria ir para um grande, de preferência o Palmeiras. Por isso, sempre que podia enfrentar o rival, tinha um gostinho a mais’, acrescenta o advogado.

O preparador físico do Lençoense naquela época, João Sérgio de Moraes, que hoje é presidente do clube, explica que o teste de Marcos no Corinthians durou cerca de três meses, mas foi um período de poucas oportunidades.

‘Não fizeram a documentação dele para disputar a Copa São Paulo. Por isso, trouxemos o Marcos de volta e o colocamos no Palmeiras. Ele ficou quase três meses no Corinthians, mas o menino que disputava posição com ele tinha padrinho bom’, alfineta.

Pouco depois de reprovado no Parque São Jorge, Marcos foi levado pelo Lençoense para o Palmeiras e, ao lado de mais quatro jogadores do interior, recebeu o aval para ficar no clube. Desta forma, começou a história do ex-goleiro pelo Verdão, em 1992.

Continua após a publicidade
Publicidade