Clique e assine a partir de 9,90/mês

René Simões tem o retorno de quatro titulares no Bahia

Por Da Redação - 31 jul 2011, 07h10

Por Tiago Décimo

Salvador – A situação do técnico do Bahia, René Simões, é de pressão por todos os lados. A torcida, que já vaiou o time após o empate por 0 a 0 contra o Coritiba, no último domingo, em Salvador, exige uma vitória do time em casa – algo que ainda não aconteceu neste Campeonato Brasileiro – contra o Figueirense, às 18h30, no estádio de Pituaçu.

A tabela de classificação mostra que a equipe tem 12 pontos, apenas um à frente do Santos, o primeiro time da zona de rebaixamento, mas que tem três jogos a menos (12 ante 9 dos paulistas). O próprio presidente do clube, Marcelo Guimarães Filho, usou o Twitter para esbravejar contra a equipe, após o empate com o Vasco (1 a 1), no Rio de Janeiro, na última quinta-feira. “Não dá para ser pressionado assim durante todo o jogo! Nosso plantel é bom”, postou o dirigente, pouco antes de ameaçar (“domingo só tem um resultado. Vencer!”) e criticar – “Ricardinho no banco é brincadeira”.

René Simões diz não ter entendido as mensagens como tentativa de interferência em seu trabalho. “Ele me ligou para dizer as mensagens não eram críticas a mim”, afirmou. Ele também não deu sinal de que vá escalar Ricardinho no time para a partida de domingo.

Para sorte do treinador, o time tem a volta de quatro titulares para o jogo. O meia Carlos Alberto, que não jogou contra o Vasco por restrição contratual, o volante Diones, que volta de contusão, o volante Fahel e o atacante Jobson, que cumpriram suspensão automática, estão liberados e devem começar a partida.

Continua após a publicidade
Publicidade