Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

René diz que Jobson extrapolou limites, mas torce por recuperação

Por Da Redação 20 ago 2011, 23h33

O técnico René Simões não escondeu a mágoa em sua decisão de cortar Jóbson do elenco do Bahia que duela com o Santos neste domingo pelo Campeonato Brasileiro. Segundo o treinador, o atacante extrapolou mais uma vez os limites, ao chegar atrasado para a concentração e precisou ser punido como exemplo a todo o grupo.

‘Hoje chegou a um determinado nível que não dá mais que você fique só com as medidas que tomava. Precisou de uma medida forte e espero que dê resultado e todos entendam isso’, explicou René, que antes havia aplicado multas e outras punições mais leves às falhas do atacante, definido como uma ‘contratação de risco’.

O treinador do Bahia disse que trabalha pela educação profissional de todos os seus jogadores, mas o caso de Jóbson é especial. O atleta, que segundo René está livre do problema com as drogas, já havia chegado atrasado em outras ocasiões e poderia criar problemas no grupo se não recebesse algum tipo de represália.

‘Com o Jóbson a gente está imbuído, assim como com os outros, mas sabendo que é um caso especial. Nosso processo passava por aconselhamentos, medidas pecuniárias, mas essas coisas não conseguiram modificar o comportamento dele nessa questão de comparecimento no horário e cumprimento de algumas regras’, disse o técnico.

‘É bom que se diga isto, ele vem sendo testado e não tem nada a ver com o problema dele de drogas. Se não a primeira coisa que vai acontecer é dizerem que ele está envolvido com drogas outra vez. Mas a gente tem um grupo, tem regras, princípios, e essas quebras têm sido constantes’.

Continua após a publicidade
Publicidade