Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Renato Abreu não sabe explicar segunda derrota seguida e fase do Fla

Por Da Redação 4 set 2011, 18h46

Os jogadores do Flamengo deixaram o gramado do Engenhão procurando palavras para definir a derrota por 3 a 1 para o Bahia, que iniciou o domingo na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Renato Abreu ainda lembrou do revés sofrido na quarta-feira, contra o Avaí, em Santa Catarina, e foi sincero: faltam argumentos.

‘São duas derrotas consecutivas. Não temo como explicar…’, admitiu o meio-campista, um dos mais serenos a falar, logo minimizando outro resultado ruim. ‘Faz parte do futebol, mas precisamos ver o que erramos e corrigir para o próximo jogo’, continuou Renato.

O peso de seis jogos sem vitória, porém, está presente. ‘Nessa hora não adianta falar de cabeça quente. Tomamos um gol de bola parada como contra o Atlético-GO, os adversários passam a marcar mais e ficou mais difícil. Tem que servir de alerta, porque os adversários estão somando pontos e estamos ficando para trás’, declarou Ronaldo Angelim.

O zagueiro lamentou bastante o fracasso na busca por objetivos projetados nas últimas rodadas. ‘Não era o que a gente queria. Traçamos um plano de, nestes seis jogos, conseguir pelo menos três vitórias, e são apenas três pontos conquistados. Mas a competição não acabou’, falou Ronaldo Angelim.

O goleiro Felipe preferiu diminuir os danos de estar em quinto lugar e valorizou o adversário. ‘O Bahia tem uma grande equipe. Falamos entre nós que, com o time deles, não podiam estar onde estão. Infelizmente resolveram jogar hoje [domingo]. É bom que todos que estavam lá na frente perderam’, comemorou.

Continua após a publicidade
Publicidade