Clique e assine a partir de 9,90/mês

Recife: risco de greve expôs fragilidade do acesso à arena

Com estádio distante e vagas de estacionamento escassas, o metrô é o meio indicado para ir ao jogo. Mas paralisação quase estraga festa deste domingo

Por Kalleo Coura - 16 jun 2013, 08h00

O governo chegou a veicular um anúncio na TV para ensinar aos torcedores como ir ao estádio de metrô. Além disso, ele aconselha a todos que saiam de casa “com pelo menos três horas de antecedência”

O plano de mobilidade do governo de Pernambuco para a Copa das Confederações quase ruiu ao longo da semana por causa de uma greve anunciada pelo sindicato dos metroviários. O alívio veio apenas na quinta-feira e foi ratificado na noite de sexta, depois que os trabalhadores aceitaram a proposta de aumento da CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) e descartaram de vez entrar numa greve que paralisaria o metrô por tempo indeterminado. A paralisação afetaria o transporte de nada menos que 30.000 dos 46.000 torcedores esperados para a primeira partida do torneio na Arena Pernambuco, entre Espanha e Uruguai, às 19 horas (de Brasília) deste domingo.

A Arena Pernambuco é o único dos doze estádios da Copa do Mundo que fica fora de uma capital. Localizado no município de São Lourenço da Mata, a dezenove quilômetros do centro do Recife, o estádio só pode ser acessado por via terrestre pela estreita BR-408 – de carro, portanto, o caminho tem tudo para ser extremamente complicado. Segundo o plano de mobilidade feito pelo governo, o meio prioritário de transporte para a arena é o metrô, cujo embarque é gratuito em grande parte das estações mediante apresentação do ingresso da partida. Como a estação mais próxima dista mais de dois quilômetros do estádio, o torcedor ainda tem de pegar um ônibus circular, também gratuito, para poder chegar até ele.

No primeiro teste deste sistema, na partida inaugural da Arena Pernambuco, entre Náutico e Sporting de Portugal, no mês passado, a saída de todos os torcedores do estádio levou cerca de duas horas. O governo do estado produziu panfletos informativos e chegou a veicular um anúncio televisivo, apresentado pelo tetracampeão mundial Ricardo Rocha, que ensina aos torcedores como ir ao estádio de metrô. Além disso, o governo aconselha a todos que saiam de casa “com pelo menos três horas de antecedência”.

Continua após a publicidade

Leia também:

Arena Pernambuco: acesso é reprovado no primeiro teste

Após Fonte Nova, cervejaria fecha com Arena Pernambuco

Prepare o bolso: os elefantes brancos estão à solta no país

Publicidade