Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Rebelo se diz satisfeito com obras em Curitiba para Copa

Por Da Redação 13 fev 2012, 14h46

Por Evandro Fadel

Curitiba – O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, mostrou-se satisfeito com o andamento das obras de mobilidade urbana e de reforma da Arena da Baixada, em Curitiba, para sediar jogos da Copa do Mundo 2014. “Consideramos que a Copa aqui já é realidade, já está em curso”, disse depois de ter visitado a Arena da Baixada, que pertence ao Atlético Paranaense.

Rebelo também comentou sobre a Lei Geral da Copa, que será apreciada pelo Congresso Nacional. Segundo ele, alguns pontos em que não haja consenso entre a Fifa e o Congresso, como a questão de bebidas nos estádios, precisam ser “trabalhados em cooperação”. “Procuramos uma posição de equilíbrio”, reforçou.

Na Arena da Baixada, máquinas estão trabalhando no estacionamento ao lado do estádio, onde futuramente será levantada uma arena olímpica, e no gramado, que deve ser rebaixado em um metro e meio para que as arquibancadas possam ganhar mais degraus. Operários estão retirando a cobertura, placas laterais e cadeiras. “As obras estão em curso e as providências dentro do calendário”, tranquilizou Rebelo. No entanto, os recursos pleiteados pelo clube ainda não foram liberados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O orçamento total está previsto em aproximadamente R$ 185 milhões, dos quais R$ 120 milhões devem vir de financiamento do banco oficial. “Entre os recursos destinados pelo BNDES, é um dos mais reduzidos”, afirmou o ministro. Por isso, ele e as autoridades estaduais garantem que não haverá dificuldades para conseguir o empréstimo. Entre as garantias do financiamento estão os potenciais construtivos oferecidos pela prefeitura de Curitiba.

O presidente do Atlético-PR, Mário Celso Petraglia, disse que nesta quarta-feira representantes das áreas técnica e jurídica do BNDES são esperados em Curitiba para uma análise final sobre a capacidade de o clube assumir o empréstimo. “Nosso modelo é diferenciado, não tem uma grande empreiteira responsável”, destacou. Mas ele acredita que as cláusulas de contratação comecem a ser discutidas, com expectativa de assinatura e a liberação das primeiras parcelas no próximo mês. Com isso, espera cumprir o cronograma e inaugurar a nova Arena da Baixada em março de 2013.

Os cerca de R$ 65 milhões restantes entre o valor total estimado e o que se pretende de empréstimo do BNDES devem ser investidos pelo Atlético-PR e parceiros. Para isso, o clube não descarta oferecer imóveis como garantia, incluindo o CT, além das novas 15 mil cadeiras que serão acrescidas para se chegar ao volume de 41 mil lugares e a participação nos direitos sobre o nome da Arena. Com esses recursos, o Atlético também pretende pagar as parcelas referentes ao financiamento do banco oficial.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês