Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Real Madrid busca virada histórica contra o Borussia

Derrotado por 4 a 1 na Alemanha, time precisa de vitórias por 3 a 0 ou quatro gols de diferença para chegar à final

“Eu penso que em todos os clubes de futebol, não apenas no Real, o êxito é de todos e o fracasso é do treinador”, disse Mourinho

O Real Madrid busca uma virada histórica nesta terça-feira para manter vivo o sonho de seu décimo título europeu: precisa vencer o Borussia Dortmund por três gols de diferença, em jogo que começa às 15h45 (de Brasília), no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri. Depois da derrota por 4 a 1 no jogo de ida, o clube busca repetir um feito de quase 30 anos atrás: em 1986, nas oitavas de final da então Copa da Uefa, hoje Liga europa, o time perdeu o jogo de ida para outro alemão o Borussia Moenchengladbach, por 5 a 1, mas consegue virar a série com uma vitória por 4 a 0.

Leia também:

Balotelli duvida de virada do Real – e aposta até a noiva…

Ancelotti está perto de acordo com Real Madrid, diz jornal

Para Mourinho, time deve ‘dar vida em campo’ para ir à final

“Vamos jogar a nossa vida em campo. A torcida precisa esquentar a partida desde o primeiro minuto. Temos que ter atitude e impor o nosso ritmo com intensidade”, afirmou o zagueiro Sergio Ramos, capitão do time, dando o tom do que deve ser o jogo na capital espanhola. “São 90 minutos por jogar um jogo em que estamos perdendo por 4 a 1. Mas o jogo que fizemos em Dortmund foi muito ruim”, admitiu o técnico José Mourinho. Ele já se dispôs a assumir a culpa. “Eu penso que em todos os clubes de futebol, não apenas no Real, o êxito é de todos e o fracasso é do treinador.” Poupado no fim de semana, diante do Atlético de Madri, por causa de dores musculares, Cristiano Ronaldo vai para o jogo. Kaká, mais uma vez, deve começar no banco de reservas, a não ser que Mourinho resolva surpreender – ele fechou o treino e se recusou a divulgar o time.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Do lado do Borussia, o discurso não foge do tradicional respeito ao adversário. “Demos apenas um passo. Ninguém na equipe está achando que já estamos na final. Sabemos que teremos que lutar com todas as nossas forças. A ideia é sermos uma equipe compacta e atrevida. Vamos jogar com a humildade necessária contra o Real Madrid, mas a única forma de alcançar um sonho é ser valente. Não há outra”, comentou o técnico Jürgen Klopp. Mas ele também não escapou de uma ironiazinha sobre o ambiente que o Real espera ter no estádio. “É normal que estejam criando este ambiente em Madri. Eu tentaria fazer o mesmo. Há muito tempo não disputam uma final. O problema é que também queremos a classificação…”

(Com agências EFE e France Presse)