Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Real faz 3 a 1, elimina Barcelona e decide a Copa do Rei

Fora de casa, o Real dominou e Cristiano Ronaldo fez dois. Messi não foi bem

Por Da Redação 26 fev 2013, 19h35

O Real Madrid se superou nesta terça-feira, venceu o Barcelona por 3 a 1, mesmo jogando no estádio Camp Nou, e conseguiu a classificação para a final da Copa do Rei, a segunda competição em importância no futebol espanhol. Cristiano Ronaldo foi, mais uma vez, a grande estrela, com dois gols que abriram caminho para o maior triunfo do Real nesta temporada, deixando a situação entre os catalães ainda mais complicada: embora virtual campeão nacional, o time também corre sério risco de eliminação na Liga dos Campeões e pode ver terminar em frustração a primeira temporada da era pós-Guardiola. O outro finalista da Copa do Rei sai nesta quarta-feira: o Sevilla recebe o Atlético de Madri e precisa da vitória, depois de ter perdido por 2 a 1 no primeiro jogo, em Madri.

Leia também:

Entrevista derruba chefe de arbitragem da CBF

Inter é punida por ofensas racistas a Balotelli

Por causa do empate por 1 a 1 fora de casa, no jogo de ida, o Barcelona jogava por nova igualdade, sem gols. E, diante de sua torcida, no Camp Nou, parecia estar em situação mais favorável na briga pela vaga na decisão. No entanto, acabou surpreendido pelo forte volume de jogo do Real, que abriu o placar logo aos 13 minutos, quando Cristiano Ronaldo converteu pênalti sofrido por ele mesmo. Piqué foi o autor da falta dentro da área. O gol no início deixou a partida movimentada. O Barcelona partia para o ataque e mantinha a posse de bola, enquanto o Real tentava ameaçar a defesa catalã nos contra-ataques.

Continua após a publicidade

Após boas chances de gol para os dois lados, a rede só balançou de novo no segundo tempo. Aos 12 minutos, Di María disparou pela esquerda, deu grande drible, deixou Puyol no chão e bateu no gol. O goleiro Pinto deu rebote e Cristiano Ronaldo não teve problemas para completar para as redes. O gol desestabilizou os donos da casa. O auxiliar técnico Jordi Roura, que substituía Tito Vilanova, de licença para um tratamento contra câncer, colocou David Villa, Tello e Thiago Alcântara em campo, mas não teve sucesso. Messi, num dia pouco inspirado, pouco conseguia fazer diante da forte marcação. O Real continuou melhor e não demorou para marcar o terceiro: Varane cabeceou para o fundo do gol, após cobrança de escanteio, e sacramentou a vitória.

O Barcelona ainda descontou aos 43 minutos. Jordi Alba tabelou com Iniesta e aproveitou lançamento na área, pegando de primeira. Foi um belo gol, mas não evitou o revés diante dos arquirrivais. Foi o segundo triunfo do Real sobre o Barcelona em mata-matas nesta temporada: na Supercopa da Espanha, o time merengue levou a melhor com uma vitória por 2 a 1 e uma derrota por 3 a 2, pelo critério dos gols fora de casa.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

No sábado as duas equipes voltam a se encontrar, pelo Campeonato Espanhol, onde a situação do Barça é muito mais confortável: o time lidera com 12 pontos de vantagem para o Atlético de Madri, segundo colocado, e 16 a mais que o Real, que está em terceiro. Depois, a preocupação de ambos se volta para a Liga dos Campeões: na próxima terça, o Real joga contra o Manchester United, na Inglaterra, depois de empatar em casa por 1 a 1 no jogo de ida. No dia 12, o Barça tenta se reabilitar diante do Milan, em casa, depois de ter perdido na Itália por 2 a 0.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade