Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Real envia agrônomo para cuidar de gramados do Mundial

Preocupado com os campos do Marrocos, clube cede seu próprio especialista

Por Da Redação 14 nov 2014, 09h39

Faltando menos de um mês para o início do Mundial de Clubes da Fifa, o Real Madrid revelou uma de suas preocupações em relação ao torneio – e ela não é a epidemia de ebola na África, que chegou a colocar em dúvida a realização do torneio no Marrocos. O clube espanhol, dono de um dos elencos mais caros do planeta, está preocupado com a condição dos gramados que serão utilizados nas partidas da competição, que acontece no mês que vem. Para tentar poupar os tornozelos e joelhos de seus craques de possíveis contusões, o Real decidiu inclusive enviar um especialista próprio para cuidar da grama.

Leia também:

Buscando recordes, Cristiano e Messi ‘fogem’ de descanso

‘Não me canso de ganhar prêmios’, diz Cristiano Ronaldo

‘Quero ser o melhor da história’, afirma Cristiano Ronaldo

A equipe de Madri jogará sua primeira partida no Estádio Moulay Abdellah, em Rabat. Além de avaliar que o gramado já não está em bom estado antes mesmo do início do torneio, o time espanhol teme o desgaste provocado pelos primeiros jogos do Mundial. Em 10 de dezembro, o estádio receberá o primeiro jogo da competição, entre Auckland City e Moghreb Athlétic de Tétouan. O vencedor enfrentará o Entente Sportive Sétifienne, no dia 13, em busca de uma vaga na semifinal contra o San Lorenzo, campeão da Libertadores. Ainda no 13 e também em Rabat, o Cruz Azul enfrentará o Western Sydney Wanderers para ver quem jogará contra o Real Madrid no dia 16.

Alarmado pela possibilidade de o gramado piorar ainda mais até sua estreia na competição, o clube espanhol decidiu intervir: enviou ao Marrocos Paul Burgess, agrônomo-chefe da equipe desde 2009. Burgess se dedica a manter perfeitos os gramados do Estádio Santiago Bernabéu e dos campos do centro de treinamentos do clube em Madri. Em Rabat, ele vai supervisionar o trabalho da equipe responsável por cuidar tanto do estádio de Rabat como do campo de treinamento do time espanhol. A semifinal envolvendo o San Lorenzo e a final da competição serão disputadas em Marrakech, mas o agrônomo do Real afirma que o local também não está nas condições ideais.

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade