Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Rapidinhas do Tricolor: Artilheiro responde cobrança das filhas

Por Da Redação 19 nov 2011, 23h26

Ferinhas: Luis Fabiano entrou na sala de entrevistas do Morumbi ao lado de suas filhas, Giovana e Gabriela, e contou que as duas também reclamavam dele pela falta de gols. ‘Contra o Coritiba, foi 0 a 0 e fiquei ouvindo as duas me cobrando: ?você não faz gol porque não corre rápido”, lembrou. ‘Fazer dois gols é uma alegria para mim e as minhas ferinhas’, sorriu.

Paizão: Ao sentar na mesa, o atacante logo avisou as filhas que não poderiam falar nada no microfone. Quando as elogiou, ganhou o abraço de uma delas, mas deu uma bronca na mesma, que teve a reação de bater palmas ao ouvir a palavra ‘parabéns’. ‘Essa dupla é da pesada, rapaz. Não param, dão um trabalho tremendo. Mas são a maior alegria da minha vida.’

Confusão: Por ordem do árbitro, Rogério Ceni teve que correr ao vestiário e tirar sua camisa predominantemente vermelha. Começou o jogo com um uniforme cinza e o nome de Leonardo, quatro goleiro do elenco, até que, durante o primeiro tempo, o roupeiro conseguiu lhe entregar uma azul com o seu nome e número.

Irritou, mas aprovou: Após três jogos, Juan voltou a ser titular e deu dribles que Leão reprova, mas fez gol e foi aprovado. ‘Claro que foi benéfico [deixá-lo fora], era necessário. Ele aproveitou a oportunidade. Mesmo quando errava ao fechar em diagonal driblando, coisa que detesto e ele sabe, voltava para recuperar a bola. Foi um fator favorável’, elogiou.

Nem me liga: Irônico em relação à declaração de Dagoberto, que disse não jogar na Arena da Baixada por decisão de Juvenal Juvêncio, o técnico conta que escalar e sacar o atacante neste sábado foi decisão sua. ‘O seu Juvenal não me ligou no banco porque meu celular estava descarregado, só fica ligado quando interessa’, brincou, reforçando. ‘Ele é presidente do clube e conversa de futebol com o treinador, mas não interfere em nada.’

Continua após a publicidade

Publicidade