Clique e assine a partir de 9,90/mês

Rali: Sertões 2020 se adapta à pandemia e será realizado em ‘bolhas’

A 28ª edição do maior rali das Américas começa em 31 de outubro em SP e termina em 7 de novembro nos Lençóis Maranhenses

Por Da Redação - Atualizado em 20 ago 2020, 09h37 - Publicado em 20 ago 2020, 01h02

O Sertões, maior competição de rali das Américas, se adaptou à pandemia do novo coronavírus e anunciou novidades para sua 28ª edição, em evento de lançamento realizado na noite desta quarta-feira, 19, no Go Dream, drive-in situado no estádio do Pacaembu, em São Paulo. A principal  mudança de 2020 será a realização da prova em “bolhas”, com roteiros pré-determinados por GPS. A largada será no dia 31 de outubro em São Paulo e o encerramento em 7 de novembro, no Maranhão.

Ao contrário das outras edições, as corridas não ocorrerão em cidades, com a presença de público no entorno. O roteiro de 4.749 km de extensão é dividido em sete “bolhas” e passará por fazendas, subidas de serras, rios, e belas paisagens, entre os estados de São Paulo, Brasília, Goiás e Maranhão. O Sertões 2020 larga do Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP) e o encerramento será nas dunas dos Lençóis Maranhenses.

O evento, que tem como lema trabalhar em “três dimensões” (esportiva, social e turística), teve de abrir mão da presença dos turistas e promete ênfase no aspecto social.

“Ponderamos todos os cenários sobre um eventual cancelamento, como ocorreu com diversos grandes eventos, e decidimos por um meio-termo, um cancelamento parcial. Achamos por bem este ano cancelar a parte turística. Os parques estão fechados, as cachoeiras não estão abertas, então não há motivo para celebrar este ano”, afirmou Joaquim Monteiro, CEO da Dunas Race, organizadora do rali. Segundo ele, pela primeira vez, o Sertões teria mais expedicionários do que pilotos inscritos.

O Sertões 2020 promete deixar um legado nas cidades por onde vai passar.Desde março, o projeto Saúde e Alegria no Sertões (SAS) já beneficiou mais de 15 000 brasileiros com a instalação de cabines de teleatendimentos médicos e psicológicos por telemedicina, em locais remotos de 115 cidades de 15 estados do país.

A organização detalhou seu rígido protocolo de segurança. Competidores, estafe, comissários, mecânicos terão de realizar testes de Covid entre 26 e 29 de outubro para, negativados, receber a credencial, que será de uso integral e obrigatório na bolha. A apresentação de documentos será on-line e o uso das máscaras no evento será obrigatório.

Além disso todos os envolvidos terão de dormir na Vila Sertões, como é chamada a bolha, acampando ou em motor homes. As equipes terão um limite máximo de estafe e todos passarão por medições de temperatura constantes. Os briefings serão realizados de forma virtual e, em caso de acidentes, os competidores serão atendidos em uma estrutura hospitalar dentro da bolha, para não ter de recorrer a leitos da rede pública. “Será um evento enxuto, sem perder a emoção”,afirmou Joaquim Monteiro.

o Roteiro do rali Sertões 2020
o roteiro do rali Sertões 2020 Sertões 2020/Divulgação

Edgar Fabre, diretor-técnico do Rally dos Sertões, ressalta que os pilotos terão de se adaptar à nova realidade da competição. “Esse ano a prova será de estratégia. Quem quiser ser muito rápido desde o começo, não vai chegar no final da prova. Os navegadores vão ter que ter muita técnica, muito raciocínio e muita calma para conseguir terminar.”

A organização ressaltou seu objetivo de tornar o Sertões o maior rali do mundo a partir de 2020, ano do bicentenário da independência do Brasil e que marcará a 30ª edição do evento. Pela primeira vez, o rali atravessará todo o país, partindo do Oiapoque até o Chui.

ASSINE VEJA

A encruzilhada econômica de Bolsonaro Na edição da semana: os riscos da estratégia de gastar muito para impulsionar a economia. E mais: pesquisa exclusiva revela que o brasileiro é, sim, racista
Clique e Assine
Continua após a publicidade
Publicidade