Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rali Dacar 2015 tem início com festa na Argentina

Edição deste ano passará por Argentina, Chile e Bolívia

Foi aberta neste domingo a 36ª edição do rali Dacar, a mais tradicional prova da categoria. Assim como aconteceu em 2009, 2010 e 2011, Argentina e Chile dividem a condição de sede do evento, que desta vez também passará por terras bolivianas. No sábado, cerca de um milhão de argentinos, de acordo com números da polícia, se espalharam pelas ruas de Buenos Aires para acompanhar a largada promocional dos veículos participantes, em uma espécie de cerimônia de abertura do rali Dacar que terminou em frente à Casa Rosada. A competição vai até 17 de janeiro.

Leia também:

Dacar de 2014 teve três mortes em um dia

Na manhã de domingo, todos os 414 competidores e seus 406 veículos (161 motos, 45 quadriciclos, 137 carros e 63 caminhões) partiram da capital argentina e começaram a primeira etapa, entre Buenos Aires e Villa Carlos Paz, em trajeto de 838 km para motos, quadriciclos e caminhões e 833 km para os carros. Uma das novidades da edição deste ano foi a estreia na categoria dos carros de Cyril Despres, piloto francês que se consagrou por cinco anos entre as motos.

Esta é sétima vez que a América do Sul recebe o Dacar. Neste ano, os pilotos terão de atravessar o Salar de Uyuni, o maior deserto salgado do mundo, situado na Bolívia, a 3.600 metros de altitude, e o deserto mais árido do planeta, o de Atacama, no Chile, além de ter de lidar com a ameaça de protestos indígenas no norte da Argentina. A chegada será no dia 17 de janeiro, após a reentrada em território argentino. O percurso é de 9.200 quilômetros.

O Brasil conta com cinco participantes: Guilherme Spinelli e Youssef Haddad formam dupla entre os carros, Jean Azevedo disputa a prova entre as motos, Eduardo Sachs é navegador do português Ricardo Leal entre os carros, e André Suguita compete nos quadriciclos. Ao final da primeira etapa, o britIanico Sam Sunderland lidera entre as bikes, o chileno Igancio Casale domina entre os quadriciclos e o neozelandês Hans Stacey venceu entre os caminhões. O destaque do dia foi o argentino Orlando Terranova, que fez a festa da torcida ao vencer entre os carros.

(Com Estadão Conteúdo e Gazeta Press)