Clique e assine a partir de 8,90/mês

Rafael Nadal, 800 jogos, estreia com nova vitória no Brasil

Número 1 do mundo elogiou o público carioca mas criticou quadra do Jockey

Por Da Redação - 19 fev 2014, 08h12

“Fico feliz em atingir uma marca como essa aos 27 anos e espero continuar somando vitórias”, disse Nadal sobre ter chegado a 800 jogos

O espanhol Daniel Gimeno-Traver é só o 84º colocado do ranking mundial, mas conseguiu dar trabalho ao seu compatriota Rafael Nadal, tenista número 1 do mundo, na estreia do supercampeão no Rio Open, na noite de terça-feira, na arena montada no Jóquei Clube do Rio. Nadal precisou de 1h40 para vencer em dois sets, parciais de 6/3 e 7/5. Agora, nas oitavas de final, o líder do ranking da ATP – que atraiu bom público à quadra central no Rio – vai enfrentar outro espanhol, Albert Montañes, que passou pelo holandês Robin Haase em partida disputada na quadra 1. E ele espera encontrar condições melhores nessa partida.

“Há partes da quadra com muito saibro”, disse Nadal. “Acho que os organizadores podem tirar um pouco, principalmente no fundo, no último metro ou nos últimos dois. Quando a bola quica perto da linha, fica difícil devolver. Não é nada traumático, mas acho que pode ser resolvido.” Nadal sentiu dores nas costas durante a final do Aberto da Austrália, em que foi derrotado pelo suíço Stanislas Wawrinka, e estava fora de combate desde então. “Estou feliz por voltar a competir em um torneio difícil e diante de um adversário que vem jogando no saibro há algumas semanas. Estrear com vitória é bom, mas preciso melhorar em alguns aspectos.”

Leia também:

Nadal revela preocupação com lesões, mas não quer parar

Rafael Nadal: ‘Vivi meu pior momento no tênis na Austrália’

No duelo de terça, Nadal completou 800 jogos na carreira. “São muitas partidas”, disse ele, sorrindo. “É sinal de que venho jogando muito e também ganhando bastante. Fico feliz em atingir uma marca como essa aos 27 anos e espero continuar somando jogos e vitórias.” Nadal destacou a boa relação com a torcida brasileira. Embora não tenha sido unanimidade na torcida na arena do Jockey Club, ele disse que se sente em casa no Brasil. “Nas três vezes em que estive no Brasil senti uma conexão especial com o público. A América Latina é especial para mim. Estou muito contente de estar aqui de novo e espero voltar sempre.”

Também nesta terça-feira, o segundo cabeça de chave, o espanhol David Ferrer, fez valer seu favoritismo para derrotar o francês Jeremy Chardy por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/3. Fabio Fognini, por sua vez, teve trabalho. Levou um “pneu” do esloveno Aljaz Bedene, mas venceu com parciais de 7/5, 0/6 e 6/1, em quase duas horas de partida. Num duelo argentino saiu o próximo adversário de Thomaz Bellucci. Ele será Juan Monaco, que bateu Horácio Zeballos em dois sets: 6/3 e 6/1. Pablo Cuevas, do Uruguai, ganhou de Alejandro Gonzalez, da Colômbia. Ele pega Fognini na próxima rodada. Ferrer enfrenta o argentino Federico Delbonis.

(Com Estadão Conteúdo e agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade