Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Racismo: ‘Não esperava tanta repercussão’, afirma Daniel

Lateral que comeu a banana atirada em sua direção durante partida na Espanha se surpreende com o apoio de outros atletas e celebridades através da internet

“Estamos mais fortes do que nunca, o sorriso é a nossa proteção, a música é a nossa espada… Nos vemos na Copa”, escreveu o jogador da seleção

Depois de ganhar o apoio de jogadores, celebridades e até da presidente Dilma Rousseff, o lateral direito Daniel Alves admitiu ter ficado surpreso com a repercussão de sua atitude na vitória do Barcelona sobre o Villarreal, no domingo, por 3 a 2, pelo Campeonato Espanhol. A torcida adversária atirou uma banana em sua direção quando Daniel Alves se preparava para bater um escanteio. Em resposta, o lateral brasileiro pegou a fruta, a comeu e continuou a partida normalmente. “Não sabia que um ato espontâneo produziria tanta repercussão. Fico feliz em poder contribuir nessa luta, estamos no século XXI e essas coisas não deveriam existir mais. Devemos combater com o nosso jeito brasileiro de ser, fazer com que os racistas se sintam envergonhados de certos tipos de atitudes”, disse o lateral nesta segunda-feira, em entrevista ao site da CBF.

Leia também:

Com bananas, personalidades apoiam Daniel e Neymar

‘Somos todos macacos’, diz Neymar

Alvo de racismo na Espanha, Daniel Alves come banana jogada por torcedor

Nas redes sociais, Daniel Alves mostrou bom humor ao tratar do assunto. “Meu pai sempre me falava: filho come banana que evita cãibra (risos), como adivinharam isso?”. Ele também citou a campanha idealizada pelo companheiro de Barcelona, o atacante Neymar, que na noite de domingo manifestou sua indignação postando uma foto segurando uma banana ao lado de seu filho, Davi Lucca, com a hashtag #somostodosmacacos. “Meu Brasil Brasileiro, Verde, amarelo, preto, branco e vermelho. Somos um povo alegre com samba no pé, e é com alegria e ousadia que a gente tem que se manifestar. Olha a banana, olha o bananeiro… Sou baiano, sou brasileiro… Estamos mais fortes do que nunca, o sorriso é a nossa proteção, a música é a nossa espada… Nos vemos na Copa… Estamos juntos!”, escreveu o lateral baiano em seu Instagram nesta segunda.

A CBF manifestou apoio ao jogador da seleção brasileira, provável titular da equipe de Luiz Felipe Scolari na Copa do Mundo. “Na primeira rodada do Campeonato Brasileiro deste ano, a CBF promoveu o início da campanha ‘Somos Iguais’. Em todos os jogos da abertura da competição, uma faixa foi estendida com o emblema da entidade em preto e branco. Nesta segunda é a vez da CBF se solidarizar com Daniel Alves e ratificar sua posição nesta luta. Cor não faz diferença! Somos iguais!”, diz nota divulgada pela entidade. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, também se manifestou na tarde desta segunda condenando as atitudes racistas e prometendo tolerância zero com a discriminação na Copa do Mundo. A presidente Dilma Rousseff já havia defendido, no Twitter, o uso da Copa do Mundo para promover uma campanha de combate ao racismo no futebol.

Reinaldo Azevedo: A aula de Neymar e Daniel Alves de combate ao racismo

Punição – O Villarreal emitiu um comunicado nesta segunda-feira afirmando ter identificado o torcedor que atirou a banana em direção ao lateral Daniel Alves e que o acusado, um sócio do clube que não teve seu nome revelado, já foi punido – ele será proibido de voltar a entrar no estádio El Madrigal. “Graças às Forças de Seguranças e à inestimável colaboração da exemplar torcida amarela, o clube já identificou o autor”, disse o clube na nota. Além de Daniel Alves, outros brasileiros que atuam no futebol espanhol, como o zagueiro Paulão, do Bétis, o lateral Marcelo, do Real Madrid, e o próprio Neymar, já foram vítimas de provocações de cunho racista no país. O lateral da seleção disse no domingo que desde que chegou na Espanha, há onze anos, é alvo de ofensas desse tipo, e que é preciso “rir dos retardados” que agem dessa forma. A Federação Espanhola investigará o caso.

What @DaniAlvesD2 tolerated last night is an outrage. We must fight all forms of discrimination united. Will be zero tolerance at #WorldCup.

– Joseph S Blatter (@SeppBlatter) 28 abril 2014

Buena esa @DaniAlvesd2 todos somos iguales y hay q seguir dando la lucha contra el.racismo todo bien todo bien pic.twitter.com/9CfnT17Ikm

– Carlos Valderrama (@PibeValderramaP) 28 abril 2014

(Com Estadão Conteúdo e agência EFE)