Clique e assine a partir de 9,90/mês

Racismo na Itália: Balotelli é alvo mesmo jogando em Milão

Principal craque do país na atualidade é alvo de ofensas até no estádio San Siro

Por Da Redação - 13 Maio 2013, 08h40

A praga do racismo no futebol italiano se alastrou de tal maneira que o principal jogador do país na atualidade é perseguido pelas ofensas até mesmo quando joga em casa. O Milan ficou no empate por 0 a 0 contra a Roma, no domingo, no Estádio San Siro, em Milão. A partida foi marcada pelos insultos racistas da torcida visitante contra o atacante Mario Balotelli, que reagiu fazendo sinal de silêncio em direção às arquibancadas. O árbitro Gianluca Rocchi chegou a paralisar o jogo até que os gritos parassem. Nesta segunda, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, usou o Twitter para manifestar seu apoio ao atacante, dizendo estar “horrorizado” com as provocações ao jogador. Balotelli já havia encarado as ofensas racistas de torcedores rivais no San Siro num clássico contra seu ex-clube, a Inter de Milão. Ele não foi o único alvo de racismo no elenco do Milan neste ano. Em amistoso contra a Pro Patria, em janeiro, Boateng foi ofendido por torcedores adversários e decidiu abandonar o gramado. Seus companheiros o acompanharam e a partida acabou sendo cancelada. Na última rodada do campeonato, o Milan pega o Siena para confirmar uma vaga na Liga dos Campeões da próxima temporada.

(Com agência Gazeta Press)

Publicidade