Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Raça, velocidade e gols, as chaves para o título do Atlético

Atacante Luan foi o grande símbolo da equipe campeã da Copa do Brasil – mas Diego Tardelli, Dátolo e novatos de muito futuro também tiveram papel decisivo

Por Da Redação 26 nov 2014, 23h07

A inédita e histórica Copa do Brasil conquistada pelo Atlético-MG na noite desta quarta-feira, no Mineirão, ficará marcada principalmente pela incrível determinação da equipe alvinegra, que contou com diversos heróis ao longo da campanha. Antes de superar o eterno rival Cruzeiro na decisão, o time eliminou Palmeiras, Corinthians e Flamengo. Se diante da equipe palmeirense a classificação foi tranquila, nos três confrontos seguintes o time dirigido por Levir Culpi precisou ir até o limite de suas forças. Com muita técnica, velocidade e garra, o time se deixou contagiar pelo apoio de sua fanática torcida e conseguiu vitórias épicas. Nas viradas contra Corinthians e Flamengo, os atacantes Diego Tardelli e Luan se eternizaram como ídolos do clube pela entrega que demonstraram em campo. Artilheiro e símbolo da equipe no torneio, Luan esteve em todas as partes do campo nas partidas decisivas e ainda marcou gols fundamentais. O meia argentino Jesus Dátolo também foi fundamental nas últimas partidas da caminhada e parece finalmente ter se firmado no futebol brasileiro. Revelações de muito futuro e outros remanescentes da conquista da Libertadores também demonstraram seu valor e foram importantes na conquista de um dos títulos mais memoráveis da história do Atlético.

Leia também:

Atlético bate o Cruzeiro de novo e conquista o título inédito

Bom humor e sinceridade marcam redenção de Levir Culpi

Continua após a publicidade
Publicidade