Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Querendo convencer torcedor, Elkeson pede volta do individualismo

O meia Elkeson, do Botafogo, está sentindo falta de uma coisa na equipe: a jogada individual. De acordo com o jogador, a marcação forte dos rivais nas últimas partidas vem impedindo que o individualismo apareça nas jogadas, explicando assim o mau momento do ataque do Fogão.

‘É claro que queremos estar bem e fazer jogadas diferentes, mas tem hora que tem de jogar feio, até pela marcação do adversário. Nessa partida (contra o Guarani, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil), por exemplo, praticamente não conseguimos fazer nada individualmente. Agora, vamos procurar garantir que isso não falte na semifinal. Esperamos jogar bonito, convencer o torcedor e passar para a final’, afirmou Elkeson.

Elkeson também aproveitou para comemorar a partida realizada no Engenhão, que de acordo com o meia, é a casa alvinegra. ‘É óbvio que a gente gosta do Engenhão. Já estamos acostumados e seguros com a nossa casa. Quando atuamos em campos que dificultaram a posse de bola, tivemos dificuldades. Foi o caso de Moça Bonita, contra o Bangu. Precisamos fazer valer isso com posse de bola e poucos erros e neutralizar o ataque deles com uma marcação sob pressão’, finalizou o jogador.

Neste sábado, às 18h30 (de Brasília), o Botafogo recebe o Bangu, no Engenhão, pela semifinal da Taça Rio. Uma vitória simples classifica a Estrela Solitária para a final do segundo turno do estadual, tendo pela frente Flamengo ou Vasco, que duelam no domingo, às 16 horas, também no Engenhão.