Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Queniano Patrick Makau bate o recorde mundial de maratona

Por Odd Andersen 25 set 2011, 12h04

O queniano Patrick Makau estabeleceu neste domingo um novo recorde mundial de maratona ao terminar a competição com um tempo de 2 horas, 3 minutos e 38 segundos, na 38º edição da Maratona Anual de Berlim, da qual sagrou-se bicampeão.

Makau, de 26 anos, melhorou em 21 segundos o recorde anterior (2h03:59), que pertencia ao etíope Haile Gebreselassie desde sua vitória na mesma maratona em 2008.

Como aconteceu em no Mundial de Atletismo de Daegu, no qual os quenianos Abel Kirui e Vincent Kipruto conquistaram o ouro e a prata, atletas do país africano monopolizaram mais uma vez o pódio, completado por Stephen Kwelio Chemlany, segundo colocado (2h07:55), e Edwin Kimaiyo (2h09:50).

Após cruzar a linha de chegada, Makau explicou que nem se sentia tão bem fisicamente pela manhã. “Não estava muito bem quando acordei, mas uma vez que a corrida começou, deu tudo certo”, comemorou.

“Foi no quilômetro 25 que senti que poderia bater o recorde mundial. Este é o dia mais importante de minha carreira e se deus quiser serei campeão no ano que vem em Londres”, afirmou.

Já o ex-detentor deste recorde, o etíope Haile Gebreselassie, de 38 anos, também participou da prova, mas começou a ter problemas respiratórios no quilômetro 27 e acabou abandonando no 35.

Seu empresário Jos Hermens negou que o atleta, lenda viva das provas de fundo e bicampeão olímpico dos 10.000 metros em Alanta em 1996 e em Sidney em 2000, tenha desistido de participar da maratona nos jogos de Londres em 2012.

Continua após a publicidade

De acordo com Hermens, Gebreselassie vai buscar outra oportunidade de garantir sua classificação para a prova olímpica.

“Ele ainda vai correr outra maratona, pode ser que seja em Dubai”, explicou Hermens, que ainda deu explicações sobre o problema que aconteceu com o atleta neste domingo.

“Ele já teve problemas pulmonares antes, mas ele foi bem durante a preparação. Pode ser que a transição da altitude de Etiópia para a Europa tenha sido um fator agravante”, completou.

Gebresselassie também abandonou a última maratona que disputou, em Nova York, em novembro de 2010, quando chegou até a anunciar que encerraria sua carreira.

Já na categoria feminina, a vitória também foi para uma atleta de Quênia. Florence Kiplagat sagrou-se campeã com um tempo de 2 horas, 19 minutos e 43 segundos, conquistando sua primeira vitória na distância.

O segundo lugar foi para a alemã Irina Mikitenko, que venceu a prova em 2008. A inglesa Paula Radcliffe recordista mundial da maratona no feminino, completou o pódio.

Esse resultado teve um sabor especial para a britânica, que voltava à competição após dois anos de ausência pela sua segunda gravidez.

“Estou ao mesmo tempo feliz e decepcionada. O mais importante foi que consegui cravar o tempo necessário para me classificar para as Olimpíadas de Londres e isso é o principal”, declarou a atleta de 38 anos.

Continua após a publicidade
Publicidade