Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Putin nega esquemas de corrupção em Sochi-2014

Empresas subcontratadas dizem que a corrupção tem sido endêmica durante os preparativos para o evento

Por Da Redação 19 jan 2014, 13h10

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, negou haver esquemas de corrupção envolvendo a Olimpíada de Inverno de Sochi e desafiou seus opositores a apresentar provas. A declaração foi feita neste domingo, quando Putin rebateu críticas de que grandes somas de dinheiro teriam sido roubadas durante as obras para os Jogos de Inverno de 2014.

Empresas subcontratadas dizem que a corrupção tem sido endêmica durante os preparativos para o evento, que começa no dia 7 de fevereiro. Em sua fala, o presidente negou as acusações. “Nós não vemos nenhum grande esquema de corrupção durante os nossos preparativos em Sochi. Se alguém tiver alguma informação sobre corrupção, por favor nos apresente. Ficaremos contentes e agradecidos.”

Leia também:

Forças russas caçam rebeldes antes dos Jogos de Inverno

Rússia expulsa jornalista americano crítico de Putin

Continua após a publicidade

Atentados deixam 34 mortos na Rússia

Apesar de atentados, COI confia em Olimpíada segura

Em sua fala, o presidente russo disse que ficaria feliz em se encontrar com a delegação norte-americana para os Jogos, que inclui atletas abertamente homossexuais. “Eu ficaria feliz em ver representantes de qualquer país, incluindo dos Estados Unidos. Se eles quiserem um encontro, falar sobre qualquer coisa, pelo amor de Deus, eu não tenho nenhum problema.”

Os Jogos Olímpicos de Inverno devem receber mais de 20.000 pessoas, entre atletas, público e jornalistas. O balneário de Sochi, às margens do Mar Negro, está situado próximo à região do Cáucaso – área de maioria muçulmana que sofre com ataques contra civis, forças policiais e autoridades públicas. Os rebeldes islamitas lutam pela independência da Rússia e pela criação de um Estado islâmico.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade