Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Putin presenteia medalhistas russos com BMW

Os 56 atletas que chegaram ao pódio na Olimpíada do Rio de Janeiro foram presenteados com o modelo utilitário X6, um dos mais caros da montadora alemã

Por Da redação Atualizado em 25 ago 2016, 13h20 - Publicado em 25 ago 2016, 13h14

As regalias do governo russo se materializaram de uma forma curiosa e, sobretudo, ostentosa depois da disputa do país na Rio-2016. O presidente Vladimir Putin recebeu nesta quinta-feira os medalhistas olímpicos da Rio-2016, no Grande Palácio do Kremlin, e todos os 56 atletas que conquistaram medalhas (19 ouros, 18 pratas e 19 bronzes) ganharam nada menos do que uma BMW X6, utilitário da montadora alemã que pode custar de 400.000 a 600.000 reais.

Os carros, que estavam estacionados na Praça Vermelha junto aos muros do Kremlin, substituem os Audi e Mercedes – modelos que os atletas foram presenteados em Londres-2012 e nos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi-2014.

Leia também:
Rio-2016: COI mantém punição à Rússia, mas abre brecha para atletas ‘limpos’
Doping por Meldonium, uma nova ameaça para a Rio-2016
Doping na Rússia, uma política de Estado

Cerimônia – Putin entregou a Ordem de Honra aos campeões olímpicos em ginástica artística, luta greco-romana, esgrima e nado sincronizado. A Ordem à Amizade foi outorgada a outros campeões olímpicos em judô, ginástica, esgrima (sabre), luta livre e nado sincronizado.

“Apesar das duras provas pelas quais passaram, mostraram grande perícia, capacidade de luta e confirmaram o sólido lugar da Rússia no mundo dos esportes”, disse Putin durante a cerimônia oficial. A Rússia ficou em quarto lugar no quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, de acordo com o critério de total de medalhas.

Os medalhistas de prata e bronze receberam das mãos do ministro de Esportes, Vitaly Mutko, a Ordem ao Mérito de primeira e segunda categoria, respectivamente. Em seguida, Putin fez um brinde com champanhe no Palácio do Kremlin ao lado dos medalhistas, que lhe trouxeram uma tocha olímpica.

O presidente também comentou o banimento de atletas russos da equipe de atletismo, halterofilismo e remo por causa do escândalo de doping no qual o país se envolveu nos últimos anos. “Às vésperas da competição, foi excluído um terço dos membros da equipe. Eles foram privados de participar daquelas disciplinas nas quais a Rússia é tradicionalmente favorita. Contudo, os atletas restantes não se renderam: lutaram e ganharam”, disse Putin.

O maior escândalo de doping no esporte de todos os tempos

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade