Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Promessa de bicho dobrado no Palmeiras não anima Marcos Assunção

O meio-campista Marcos Assunção não demonstrou grande animação com a possibilidade de o elenco do Palmeiras receber uma premiação maior pelas vitórias sobre São Paulo e Corinthians, na reta final do Campeonato Brasileiro. Segundo o jogador, que voltou a marcar um gol de falta na vitória sobre o Bahia, por 2 a 0, o Verdão precisa demonstrar motivação nos clássicos, mesmo sem um ‘bicho’ mais recheado.

‘A motivação é o nosso trabalho, nossa vontade de estar jogando em uma equipe como o Palmeiras. É entrar em campo independente de jogar contra São Paulo e Corinthians e tentar ganhar como fizemos nas outras partidas’, disse o jogador, na chegada do elenco no Aeroporto de Congonhas, em Guarulhos (SP).

No domingo, o presidente palmeirense Arnaldo Tirone deixou clara sua vontade de atrapalhar os rivais nos dois últimos jogos do Nacional, considerando a ideia de pagar um ‘bicho’ dobrado. ‘Se precisar, eu pago [a premiação] até do meu bolso, por que não?’, disse, em entrevista para a Rádio Bandeirantes.

Apesar da proposta, Assunção faz uma ressalva: o elenco precisa jogar não por premiações, mas, sim, pelo Palmeiras. ‘Se tiver bicho ou não, é o nosso trabalho, vamos ter que jogar, buscar a vitória, tendo ou não o aumento, porque é o Palmeiras que paga o nosso salário. Não vivemos de bicho. Temos que ter esse pensamento de entrar em campo e ir para ganhar’, completou.

Depois da vitória sobre o Tricolor de Aço, em Salvador (BA), o Palmeiras livrou-se do risco de rebaixamento à Série B. Com 46 pontos, a equipe alviverde está na 12colocação do Brasileiro e busca, agora, assegurar uma vaga na próxima Copa Sul-americana. O próximo encontro do time, válido pela 37e penúltima rodada do torneio, acontecerá contra o São Paulo, que briga por vaga na Libertadores, neste domingo, no Pacaembu.