Clique e assine a partir de 9,90/mês

Prioridade é ter Neymar na Rio-2016, diz Dunga

Treinador da seleção brasileira quer craque também na Copa América e está na Europa para negociar sua liberação com o Barcleona.

Por Da Redação - 9 Mar 2016, 09h13

O técnico Dunga está na Europa com uma missão: negociar com Neymar e Barcelona para ter o atacante nas disputas da Copa América Centenário, em julho, e da Olimpíada do Rio, em agosto. O principal entrave para a liberação seria a condição física do jogador, que teria que abrir mão das férias em 2016. Em entrevista ao canal Esporte Interativo nesta terça-feira, Dunga deixou claro: se tiver que escolher, priorizará a Rio-2016.

Leia também:

Neymar forçou suspensão para ir à festa da irmã, suspeita jornal

Barcelona e Neymar concordam e craque só jogará a Rio-2016, diz jornal

Continua após a publicidade

Técnico do Barça não garante presença de Neymar na Copa América e na Rio-2016

“É difícil, né (ter Neymar nas duas competições), mas acho que, pela importância que se dá pela medalha que o Brasil não tem, jogar em casa, a prioridade é a Olimpíada. Ele vem de uma temporada desgastante, teria tempo para se recuperar. Ele viria com condicionamento não só físico, mas também mental, jogando no Brasil. Depois da Copa de 2014 tanto ele quanto os outros jogadores estão querendo muito vencer em casa. Mas seria bom contar com ele nas duas”, declarou.

O treinador disse que a decisão está nas mãos do atacante e que a possibilidade de tê-lo em ambas as competições será discutida por todas as partes envolvidas. “Sem dúvida, se pudermos contar com ele e este for desejo dele… vamos conversar, seleção, Barcelona e Neymar e ver o que é melhor para os três”, afirmou.

Na mesma entrevista, Dunga foi sincero e revelou que não irá à China para acompanhar as partidas de seu campeonato. “Não vou não, é muito longe. Fica para a próxima. ” Os ex-corintianos Renato Augusto e Gil, agora atuando no país asiático, foram lembrados na convocação para as partidas contra Uruguai e Paraguai, pelas Eliminatórias.

Continua após a publicidade

(da redação)

Publicidade