Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Primeiro UFC de 2013 tenta achar um rival para Anderson

Belfort e Michael Bisping se enfrentarão em 19 de janeiro, entre os médios

Por Da Redação 7 nov 2012, 18h20

O UFC do dia 19 de janeiro que acontecerá no Brasil, ainda sem cidade definida, será o primeiro evento da franquia no calendário de 2013 (confira o card completo da noite de lutas). O confronto entre Vitor Belfort (que volta aos médios depois de perder para Jon Jones, campeão meio-pesado) e o inglês Michael Bisping pode começar a definir quem será o próximo desafiante do campeão Anderson Silva, que reina absoluto e já está com o título há onze lutas. Sem adversários de peso para enfrentá-lo, Anderson também pode mudar de categoria, mais uma vez, para fazer uma superluta contra algum outro campeão do UFC. Trata-se do grande desafio do UFC no momento: encontrar alguém capaz de ameaçar a soberania de Anderson, que hoje parece ser quase imbatível.

Antes de Vitor Belfort enfrentar Michael Bisping no Brasil, Chris Weidman, que ainda não perdeu no UFC, enfrentará Tim Boetsch no UFC 155, em Las Vegas, na mesma noite em que o campeão Júnior Cigano defenderá seu cinturão dos pesados contra Cain Velasquez. É outra luta que pode ser decisiva para o futuro de Anderson. Weidman já pediu diversas vezes para enfrentar o brasileiro, e uma vitória pode colocá-lo na fila, talvez lutando contra o vencedor de Belfort x Bisping. Outra saída para encontrar o próximo desafiante de Anderson Silva está nas demais categorias do UFC. A superluta mais provável é entre o brasileiro e o canadense Georges Saint-Pierre, campeão meio-médio.

Leia também:

Leia também: Ele conseguiu – Sonnen enfrenta Jones pelo cinturão do UFC

A outra luta esperada, mas bem mais complicada de se tornar realidade, seria entre Anderson Silva e Jon Jones, campeão meio-pesado. Os dois campeões se dizem amigos e o brasileiro afirma que não tem mais idade para lutar contra o americano (a diferença é de doze anos), mas Dana White, presidente do UFC promete usar todo seu poder de persuasão – e alguns milhões de dólares – para convencer os atletas. Na entrevista coletiva depois da vitória de Anderson Silva no terceiro UFC Rio, Dana White garantiu que conseguirá fazer essa luta acontecer. “Sei que ele sempre responde ‘não’ quando perguntam sobre um possível desafio contra Jones, mas o volume de dinheiro que ele pode ganhar o fará dizer sim, sim, sim. Quero voltar ao Brasil, me trancar numa sala com seu empresário e fazer essa luta acontecer”.

Leia também:

José Aldo enfrentará Frankie Edgar em fevereiro

Qual cidade do Brasil terá a próxima edição do UFC?

Viciado em trabalho, Dana White ‘foge’ de cirurgia

Continua após a publicidade
Publicidade