Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente da Nigéria liga para jogadores para evitar greve

Jogadores se recusaram a treinar na quinta e ameaçaram não viajar, alegando falta do pagamento combinado pela classificação da equipe para as oitavas

O presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, interveio nesta sexta-feira para tentar pôr fim à ameaça de greve dos jogadores da seleção de seu país, que enfrenta a França nesta segunda-feira, em Brasília, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Jonathan ligou para representantes da seleção nigeriana para garantir aos jogadores que o Ministro dos Esportes, Tamuno Danagogo, virá ao Brasil para realizar o pagamento combinado pela classificação da equipe.

Leia também:

Na 2ª fase, chave desequilibrada. E os argentinos festejam

Nigeriano quebra o braço e deve ficar de fora da Copa

Messi decide de novo e se vinga da Nigéria em Porto Alegre

Os jogadores se negaram a treinar na quinta-feira e tiveram uma longa conversa com membros da comissão técnica no hotel onde estão hospedados, em Campinas, interior de São Paulo. Eles também ameaçaram não viajar à Brasília, local da partida das oitavas, mas embarcaram nesta sexta e realizaram uma atividade no Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros.

Siga no Instagram: uma seleção de fotos exclusivas em @vejanoinsta

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Reincidência – No ano passado, os nigerianos também ameaçaram não viajar ao Brasil para a disputa da Copa das Confederações. Os jogadores se recusaram a sair do hotel onde estavam, na Namíbia, e perderam o primeiro voo. Eles cobravam um prêmio combinado anteriormente por uma vitória nas Eliminatórias à associação de futebol do país que não havia sido pago.

(Com agência EFE)