Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente da Comissão da Lei Geral chama Valcke de inconsequente

As declarações do secretário geral da Fifa, Jerôme Valcke, ao modo como o Brasil está organizando o Mundial de 2014 caíram como uma bomba entre os membros do governo nacional. Nesta segunda-feira, o presidente da Comissão que vota a Lei Geral da Copa, o deputado Renan Filho (PMDB – AL), emitiu uma nota oficial chamando o francês de deselegante, inconsequente e desrespeitoso.

Anteriormente, o ministro dos esportes Aldo Rebelo já havia dito que não gostaria mais de conversar com Valcke sobre a organização da Copa do Mundo e exigiu a troca do responsável por fazer a interlocução entre o governo brasileiro e a entidade que comanda o futebol mundial. Além disso, o assessor da presente Dilma Roussef xingou o secretário geral da Fifa de ‘vagabundo’, em uma entrevista concedida ao jornal ‘O Globo’.

Desta vez, Renan Filho afirmou que o Jerôme Valcke não possui o direito de criticar de forma desrespeitosa o andamento das obras no Brasil. O político destacou todo o esforço que vem sendo feito para que a votação da Lei Geral da Copa seja realizada com sucesso e criticou a postura imediatista que a Fifa adotou com relação aos prazos estipulados para o governo.

Confira a nota oficial divulgada pelo deputado Renan Filho:

‘Como presidente da Comissão Especial da Lei Geral das Copas do Mundo e das Confederações, manifesto meu repúdio em relação às declarações feitas pelo secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, na noite de sexta-feira (2) a respeito da organização das Copas do Mundo e das Confederações no Brasil. Nenhuma instituição, governo ou pessoa está livre de críticas. Contudo, enquanto interlocutor da FIFA com o governo brasileiro, é inadmissível que o secretário-geral faça uso de expressões inconsequentes, deselegantes e de linguajar chulo, sem considerar as responsabilidades que essa relação e seu cargo exigem. A maneira a qual o secretário-geral se referiu à preparação do Mundial em nosso País se mostrou insultuosa, descuidada e inapropriada.’

‘A Comissão Especial da Lei Geral das Copas do Mundo e das Confederações que analisa o PL 2330/11 e o PL 2686/11, apenso, teve sua primeira sessão em 19 de outubro e desde então tem se reunido com entidades relacionadas ao tema, ouvindo representantes dos idosos, dos estudantes e de defesa do consumidor, bem como a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e o INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Além disso, foram realizadas diversas audiências públicas, onde os membros desta comissão viajaram pelo Brasil para discutir com a sociedade melhorias ao projeto. Apesar de árduo, o trabalho tem sido produtivo e célere. Reitero que estamos trabalhando para votarmos o texto do relatório do deputado Vicente Cândido amanhã (6), a fim de que ele seja encaminhado ao plenário da Câmara dos Deputados ainda nesta quarta-feira.’