Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Preparado para 90 minutos, Ganso promete não facilitar contra o Vasco

Já classificado para o Mundial de Clubes por conta do título da Libertadores, o Santos ocupa a 10posição na tabela do Campeonato Brasileiro, e já não tem muitas pretensões na competição. Neste domingo, entretanto, o Alvinegro Praiano pode ajudar na decisão do título, já que recebe o Vasco, vice-líder do Brasileirão com a mesma pontuação do Corinthians, às 17 horas (de Brasília) na Vila Belmiro.

Para o meia Paulo Henrique Ganso, que retorna ao time contra o Vasco depois de dois meses no estaleiro, e participou do Samsung World Cyber Games (WCG) nesta sexta-feira, o Santos não tem necessidade de pensar no topo da tabela, já que tem suas próprias preocupações. Sem querer opinar em relação ao time que se sagrará campeão nacional, Ganso prefere não apostar em ninguém, apenas no Peixe.

‘O Santos tem que pensar no Santos, em vencer e construir um belo resultado dentro da Vila Belmiro em uma partida muito difícil, contra um time que também está disputando o título. Independente de qualquer coisa, sou Santos’, afirmou o camisa 10 do Peixe, que se lesionou no amistoso da Seleção Brasileira contra Gana no início de setembro.

Quando perguntado se já estava disponível para permanecer em campo o tempo todo, Ganso foi convicto: ‘Estou preparado para isso. Não tenho nada combinado com o Muricy e, a princípio, vou jogar os 90 minutos. Estou voltando bem, seguro, e espero que essas lesões sejam passado e nada mais aconteça para que eu possa mostrar o belo futebol de sempre’.

O jogador já iniciou 2011 lesionado e voltou apenas em março, quando o time do Santos tentava engrenar na Libertadores. Pouco tempo depois, voltou a ficar fora de combate e forçou para retornar nas finais do torneio continental. A consequência de ter forçado foi uma nova lesão, dessa vez na coxa direita.

Fora dos gramados há dois meses, Ganso descarta se poupar no Brasileirão: ‘Já fiquei bastante tempo fora dos gramados e vou querer estar em todos os jogos, todo o resto do Brasileirão. É claro que depende do Muricy, mas estou disposto a entrar em campo daqui até o fim do ano’.