Clique e assine com 88% de desconto

Preço de ingressos sobe mais que inflação

Enquanto IPCA aumentou 0,36% me maio, o valor dos bilhetes cresceu 1,64%

Por Da Redação - 10 jun 2012, 12h50

Os preços dos ingressos para jogos tem aumentado mais do que a inflação brasileira. Em maio, enquanto o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medida oficial de inflação, teve alta de 0,36%, o valor dos ingressos subiu 1,64%. No acumulado em 12 meses, o ingresso teve alta de 7,25% e o IPCA de 4,99%.

Esse não é um fenômeno recente. De 2007 (ano em que o Brasil foi escolhido como sede da Copa do Mundo de 2014) até mês passado, os preços dos tickets esportivos aumentaram 127%.

“A melhora da condição econômica da classe média e do desejo em gastar com o entretenimento faz com que um jogo de futebol, por exemplo, esteja junto de outras atividades”, diz Amir Somoggi, diretor da área de consultoria esportiva da BDO Brazil.

Como exemplo, os times Corinthians e Santos comercializam ingressos de até 300 reais para os jogos da semifinal da Libertadores. Há pacotes hoje que chegam a 800 reais. “Os clubes também aproveitam esse tipo de momento para subir os preços”, afirma Clarisse Setyon, coordenadora do curso de Pós-Graduação em Gestão e Marketing do Esporte da ESPM.

Publicidade

Segundo especialistas, a tendência é que o preço dos ingressos continue a subir nos próximos anos, com a melhora da infraestrutura dos estádios para a Copa do Mundo, em 2014. “A tendência é de alta. O que também deve acontecer é que os estádios terão mais áreas para um público corporativo”, afirma Ricardo Hinrichsen, diretor de novos negócios da Brunoro Sport Business.

Em 2011, a maior receita de bilheteria do País foi do Corinthians, com R$ 27 milhões. Hoje, segundo Clarisse, da ESPM, a participação da bilheteria na renda dos clubes não chega a 9% – no passado, era de 12%.

O mercado global de gestão de arena movimenta cerca de US$ 50 bilhões por ano, mas, no Brasil, esse valor não chega a R$ 500 milhões.

(com Agência Estado)

Publicidade