Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pré-convocado, Balotelli promete se comportar caso vá à Eurocopa

Um dos nomes presentes na pré-lista de 32 jogadores convocados pelo técnico Cesare Prandelli para a Eurocopa, o atacante Mario Balotelli garante que seu histórico de polêmicas não vai atrapalhar sua ida para a principal competição de seleções do Velho Continente.

Depois de ter o seu posto na seleção italiana ameaçado por conta de atos de indisciplina dentro e fora dos gramados, o jogador do Manchester City espera estar entre os 23 atletas que vão disputar o torneio na Polônia e na Ucrânia a partir do próximo dia 8 de junho.

‘Não se preocupem, não haverá nenhum problema na Eurocopa. Vou me manter sob controle. Prandelli e Roberto Mancini (técnico do Manchester City) são os melhores treinadores com quem trabalhei em minha carreira e devo agradecer muito a eles’, disse Balotelli, em entrevista ao joirnal ‘Corriere dello Sport’.

‘Sempre sonhei em jogar uma Eurocopa, desde criança. Vestir a camisa da Itália foi um sonho que se tornou realidade. Agora a Eurocopa está chegando e não vejo a hora de ela começar. Vou dar tudo o que puder e espero que possamos trazer satisfação para o povo italiano’, completou o jogador.

Balotelli, de apenas 21 anos, coleciona polêmicas em sua curta carreira. Após ser afastado pelo técnico José Mourinho na época em que atuava pela Inter de Milão, ele chegou a vestir a camisa do rival Milan em um programa de televisão.No Manchester City, clube em que está há quase dois anos, a lista de confusões é grande. O jogador causou um incêndio em sua própria casa após atirar fogos de artifício pela janela de um banheiro, brincou de atirar dardos em jogadores das categorias de base, foi multado por excesso de velocidade e brigou com o lateral direito Micah Richards em um treinamento da equipe.

Dentro de campo, o italiano acumulou quatro expulsões durante o último Campeonato Inglês, a derradeira em uma partida contra o Arsenal. Depois daquele lance, o técnico Roberto Mancini disse que o italiano não atuaria mais pelo clube na temporada, mas voltou atrás e o escalou nas últimas rodadas da competição.

O mau comportamento no clube inglês levou o técnico Cesare Prandelli a tirá-lo da lista de convocados da seleção italiana para um amistoso contra os EUA, em fevereiro deste ano, mas a punição imposta pelo comandante da ‘Azzurra’ parece já ter chegado ao fim.