Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Possível retorno de Neymar coincide com crise na diretoria do Barcelona

Em meio a negociações com o atacante brasileiro, vice-presidente do clube deixou o cargo em apoio a outro cartola, que está sendo "fritado"

Acabou a paz no Camp Nou. Enquanto negocia um possível retorno de Neymar e também a contratação do francês Antoine Griezmann, a diretoria do Barcelona vive uma intensa crise, com direito a renúncia surpresa de um importante membro. Na última quarta-feira 3, Jordi Mestre entregou o cargo de vice-presidente esportivo do clube catalão, que mantinha desde 2014, por discordâncias com a atual diretoria.

De acordo com os principais jornais da Espanha, Mestre apresentou sua renúncia em apoio a Pep Segura, gerente-geral do Barcelona, que vem sendo “fritado” e também pode deixar o clube nos próximos dias. Uma ala forte dentro do clube responsabiliza Segura por contratações equivocadas e a perda de importância de La Masía, as categorias de base do Barça, que revelaram, entre outros, Lionel Messi, Xavi Hernández, Andrés Iniesta e Carles Puyol.

Veja também

As negociações com Neymar e Griezmann, claro, também contribuem para a divisão interna no clube. Segundo informações do diário Marca, nenhum dos dois é unanimidade dentro do Conselho, mas a situação do francês gera menos conflitos. Ainda que alguns cartolas considerem que a forma como Griezmann negou uma proposta do clube no ano passando – anunciando sua permanência no Atlético de Madri em um reality show produzido por Gerard Piqué, zagueiro do próprio Barcelona – tenha manchado sua imagem no Camp Nou, a maioria acredita que tal fato seria rapidamente esquecido com gols.

A situação de Neymar é mais complexa. Ainda segundo o Marca, o presidente Josep Maria Bartomeu está “praticamente só” no desejo de repatriar o atacante brasileiro. O restante da diretoria não perdoa a forma como Neymar deixou o clube em 2017 rumo ao PSG, na maior transação da história do futebol. Na época, Jordi Mestre chegou a dizer que as chances de Neymar ficar no Barcelona eram de “200%”. Depois, se disse traído pelo pai de Neymar.

Recentemente, o vice-presidente de futebol, Jordi Cardoner, negou o interesse do clube. “É provável que Neymar queira voltar ao Barça, mas nós, do conselho de diretores, não consideramos esta possibilidade. Essa questão não foi colocada na mesa.”