Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Portugal vence Dinamarca e segue vivo no ‘grupo da morte’

A seleção de Portugal derrotou por 3 a 2 a Dinamarca, nesta quarta-feira em Lviv, pela segunda rodada da chave B da Eurocopa-2012, considerada o ‘Grupo da Morte’, e continua com boas chances de se classificar para as quartas de final, apesar de ter perdido por 1 a 0 para a Alemanha na estreia.

Os lusos começaram bem na partida, abrindo uma vantagem de 2 a 0 ainda no primeiro tempo. O zagueiro brasileiro naturalizado português Pepe abriu o placar aos 24 minutos de jogo e Helder Postiga ampliou aos 36.

A Dinamarca reagiu logo antes do intervalo, com um gol marcado aos 41 pelo atacante Nicklas Bendtner, que voltou a balançar as redes aos 35 segundo tempo, para deixar tudo igual no marcador.

Enquanto a partida se encaminhava para um empate em 2 a 2, Silvestre Varela deu a vitória à seleção portuguesa aos 43.

A segunda rodada da chave B continua mais tarde nesta quarta-feira com o choque entre Holanda e Alemanha.

Com a vitória, os portugueses somam três pontos, igualando-se aos dinamarqueses, que surpreenderam na estreia ao superar os holandeses por 1 a 0.

Este triunfo tem sabor de revanche para os lusos, que em novembro do ano passado tinham perdido por 2 a 1 para Dinamarca nas eliminatórias e por isso precisaram disputar a repescagem contra a Bósnia.

Na terceira e última rodada, no próximo domingo, Portugal tentará vencer sua segunda partida na competição contra a Holanda, enquanto os dinamarqueses terão a difícil tarefa de enfrentar os alemães.

Após ter mostrado qualidades contra a ‘Mannschaft’ apesar da derrota, os comandados do técnico Paulo Bento voltaram a praticar um futebol ofensivo em Lviv e tiveram sua primeira boa chance de gol aos 13 minutos de jogo, com um cruzamento perigoso de Miguel Veloso após uma cobrança rápida de escanteio de Nani. Mas o goleiro Andersen afastou o perigo.

Cinco minutos depois, Cristiano Ronaldo, que mais uma vez não conseguiu repetir com a seleção as grandes atuações que teve nas últimas temporadas com o Real Madrid, arriscou um chute do lado esquerdo da área após pegar a sobra de uma bomba de Raul Meireles, mas não caprichou na pontaria.

Sem conseguir encontrar brechas com a bola no chão, os portugueses tiveram mais êxito numa jogada aérea, aos 24, quando Pepe subiu mais alto que todo mundo após um escanteio de Moutinho para abrir o placar de cabeça, sem chances para Andersen.

Os dinamarqueses não mostraram o mesmo poder de marcação do que na sua estreia contra a Holanda e levaram o segundo aos 36, numa jogada iniciada pelo meia Nani, do Manchester United, que fez um cruzamento perfeito para Helder Postiga emendar de voleio para as redes.

Com 2 a 0 no marcador, a torcida portuguesa estava eufórica, mas a Dinamarca diminuiu quando menos se esperava, e não perdoou no seu primeiro lance perigoso, quando Nicklas Bendtner anotou de cabeça seu 50º gol com a camisa do seu país ao receber um ótimo cruzamento de Michael Khron-Delhi.

Os dinamarqueses ganharam em velocidade no segundo tempo, quando Tobias Mikkelsen substituiu o veterano Rommedahl, mas Kvist e Bendtner desperdiçaram boas oportunidades aos 17 e aos 27.

Aos 33, foi a vez de Cristiano Ronaldo perder uma chance inacreditável, em duelo cara a cara com Andersen.

Ele foi castigado sete minutos depois por Bendtner, que deixou tudo igual ao marcar seu segundo gol da partida, novamente de cabeça, após receber um cruzamento na medida de Lars Jacobsen.

Sem poder contar com CR7, os portugueses encontraram outro ‘salvador da pátria’, o meia Varela, que num mesmo lance passou de vilão a herói.

A dois minutos do fim do tempo normal, o jogador do Porto deu uma furada monumental num cruzamento de Coentrão, mas conseguiu ficar com a bola e mandou logo em seguida uma bomba para estufar as redes de Andersen e dar a vitória à sua equipe.