Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por valorização olímpica, Kashiwa não aceita vender Sakai ao Santos

Não haverá negócio entre Kashiwa Reysol e Santos por Hiroki Sakai. Os japoneses disseram ao clube brasileiro que não vão vendê-lo antes dos Jogos Olímpicos de 2012. A ideia é que o lateral direito de 21 anos tenha os direitos econômicos valorizados depois de defender a seleção olímpica local em Londres.

Sakai, que dois anos atrás defendeu o Mogi Mirim, havia sido indicado à comissão técnica de Muricy Ramalho pelo gerente de futebol Nei Pandolfo. Em visita preliminar ao Japão, o ex-atleta e dirigente assistiu a jogos do Kashiwa e gostou do desempenho do jogador. Mais tarde, dias antes da chegada da delegação ao país para o Mundial de Clubes, o vice-presidente santista, Odílio Rodrigues, confirmou que havia feito contatos iniciais com o clube japonês.

Na quarta-feira, Nei e Odílio acompanharam Muricy até o Toyota Stadium para ver a vitória do Kashiwa sobre o neozelandês Auckland City. O lateral, no entanto, foi substituído no intervalo, e eles deixaram o estádio antes do apito final também devido ao frio intenso. No dia seguinte, a diretoria foi informada oficialmente que o clube japonês não tinha pretensão de negociá-lo.

O lateral seria a principal opção do Santos pelo lado direito a partir da próxima temporada. Com a negativa, o clube terá que estudar outros nomes, até porque as únicas alternativas em 2012 serão Pará e Crystian – o atual titular, Danilo, irá para o Porto ao terminar o Mundial.

‘Vou ficar com saudade do clube, dos amigos, dos momentos que vivi, da cidade… Só vou saber se fiz a escolha certa quando chegar lá. Mas antes disso eu quero ser campeão mais uma vez aqui’, disse o camisa 4 alvinegro, depois do treinamento de sexta-feira, no Mizuho Stadium.