Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por subida no ranking, Fernandes investirá em futures no início do ano

Campeão da chave juvenil do Aberto da Austrália-2010, um feito inédito para tenistas brasileiros, Tiago Fernandes, em conjunto com o técnico Larri Passos, resolveu apostar nos torneios profissionais em 2011, especialmente em challengers. Com dificuldades para deslanchar, ele planeja retornar aos futures no começo desta temporada.

‘Vamos continuar mesclando futures e challengers. A ideia é começar o ano jogando futures para tentar subir o ranking e depois se manter nos challengers’, explicou. Eliminado na última rodada do quali do Challenger de São Paulo, ele seguiu para uma sequência de quatro futures, dois na Escócia e dois no Egito.

No ano passado inteiro, Fernandes participou de apenas três futures, já que priorizou os challengers. Dos 19 eventos deste nível que disputou ao longo da última temporada, entre qualis e chaves principais, ele perdeu na estreia em 10. Em seu melhor resultado, ficou com o vice-campeonato no Recife. Foi o 371do mundo em agosto de 2011, mas agora é o 463 .

O brasileiro ganhou um jogo na chave principal de um challenger pela última vez no mês de julho de 2011, em Manta-ECU. Ainda assim, vê a última temporada como um grande aprendizado. ‘O importante é meu jogo estar sólido e sem buracos para que, quando eu esteja com uns 22 anos, tenha nível para chegar onde quero chegar’, explicou.

Treinado por Larri Passos, ex-técnico de Gustavo Kuerten, tricampeão de Roland Garros e número 1 do mundo, Tiago Fernandes ficou ainda mais visado após conquistar a chave juvenil do Aberto da Austrália e assumir a liderança do ranking da categoria. Para o jogador, no entanto, a maior visibilidade não foi prejudicial.’Pelo fato de nenhum brasileiro ter vencido um Grand Slam juvenil antes, naturalmente deu mais ênfase na mídia. Mas é uma coisa que me motivou e me ajudou a passar pela experiência de estar sendo visado, o que foi bem legal. Agora, já passou’, minimizou o tenista.

No ano passado, Larri Passos viajou para disputar o Circuito da ATP ao lado de Thomaz Bellucci. Após o final da parceria com o tenista número 1 do Brasil, o treinador acompanhará seus jovens pupilos de perto. Experiente, ele prega paciência ao falar da evolução de Fernandes.

‘É um trabalho de formiguinha, de ir somando devagar. Não adianta acelerar o processo. Fisicamente, os garotos dessa idade ainda não estão nem formados. Com 20 ou 21 anos, eles já começam a ganhar um pouco mais de massa’, explicou Larri, que, além dos futures e challengers, pretende colocar Fernandes nos qualis de alguns eventos de nível ATP.

Prestes a completar 19 anos, o garoto nascido nas Alagoas procura conciliar a vida de tenista com outros projetos e compromissos. Ele pretende começar o curso de administração ainda em 2012, provavelmente à distância, e marcou para março a prova prática para tirar a carteira de motorista.