Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Por mim, o Felipão fica na seleção’, revela Del Nero

Ele ainda disse que a derrota por 7 x 1 para a Alemanha foi 'um erro tático'

Por Da Redação - 11 jul 2014, 14h05

O presidente eleito da CBF, Marco Polo Del Nero, culpa a escolha tática do técnico Luiz Felipe Scolari como a responsável pela humilhação que o Brasil sofreu diante da Alemanha, na semifinal da Copa do Mundo. Mas deixa claro que, se depender dele, Felipão continua como treinador. “Por mim, ele fica”, declarou Del Nero, em conversa no hotel Copacabana Palace, no Rio. “O que aconteceu foi um erro tático. Esse foi o problema. Mas todos nós erramos. Isso acontece com qualquer um. O importante é que o trabalho foi bem feito. A campanha e a preparação foram boas. A base existe.”

Leia também:

Neymar defende Felipão e diz que vai torcer por Messi e Mascherano

Neymar rejeita tratamento alternativo para voltar à Copa

Continua após a publicidade

Fifa inocenta colombiano Zúñiga por entrada em Neymar

Del Nero venceu a eleição na CBF e assumirá o cargo em 2015. Ele diz que será um período de “desafios”, mas garante que está “pronto” para assumir a função. E fez questão de destacar o “sucesso” da Copa do Mundo como evento e não descarta nem mesmo pensar em nova candidatura para que o Brasil receba o Mundial, a partir de 2030. “Por que não?”

Leia também:

Direção da CBF não aceita ter técnico estrangeiro

Continua após a publicidade

Parreira fala em “trabalho perfeito” e não se arrepende de discurso sobre favoritismo

As marcas incríveis dos alemães no massacre do Mineirão

Intervenção – Del Nero ainda comentou a proposta do governo de realizar uma “intervenção indireta” no futebol depois da derrota para a Alemanha. “A participação do Estado é sempre bem-vinda, dentro dos limites do que se pode fazer”, declarou Del Nero. “A escola é a base de tudo. O governo precisa dar maior prioridade para o esporte na rede pública. Os clubes não podem fazer tudo. Parte desse trabalho de base precisa ser construído pelas escolas.”

O dirigente ainda sugeriu que propostas para o desenvolvimento do futebol feminino enviado ao governo pela CBF estão paradas há anos. Na última quinta-feira, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e a Fifa cobraram da CBF uma operação de maior envergadura com relação ao desenvolvimento do futebol feminino no Brasil. E ainda falou que quando Orlando Silva era ministro do Esporte, a CBF encaminhou um projeto para o desenvolvimento da modalidade nas universidades. Em troca de bolsas de estudos, as mulheres teriam a organização de times e de campeonatos. “Mas o projeto nunca andou”, disse Del Nero.

Continua após a publicidade

Siga no Instagram: uma seleção de fotos exclusivas em @vejanoinsta

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade